Clique e assine a partir de 9,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Belo Horizonte: Kalil vai melhor que Zema no combate ao coronavírus

Segundo o Paraná Pesquisas, 58,9% dizem que a prefeitura faz o melhor trabalho, enquanto 15,4% apontam a gestão estadual e 14,4%, o governo federal

Por Da Redação - 29 jul 2020, 17h27

A população de Belo Horizonte avalia que o prefeito Alexandre Kalil (PSD) tem se saído muito melhor que o governador  Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), e o presidente Jair Bolsonaro quando o assunto é o combate ao novo coronavírus. Segundo levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas, 58,9% dizem que a prefeitura faz o melhor trabalho, enquanto 15,4% apontam a gestão estadual e 14,4%, o governo federal.

Entre os entrevistados, 6,1% apontaram “nenhum” como resposta e 5,2% não souberam responder. A pesquisa foi feita com 820 eleitores de Belo Horizonte, entre os dias 22 e 25 de julho. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

Atualmente, Minas Gerais vive uma alta no número de casos após figurar como o estado no Sudeste que conseguiu controlar a doença nos primeiros meses da pandemia. A maior parte dos casos foi registrada em Belo Horizonte e arredores, enquanto o interior mantém índices baixos. O estado é o que concentra o maior número de municípios no país que ainda não tiveram casos de coronavírus, 58, segundo levantamento realizado por VEJA nesta terça-feira, 28.

Ainda segundo o levantamento, no geral, a administração de Kalil foi aprovada por 72% dos entrevistados, enquanto Zema recebeu 56,1% de opiniões favoráveis. Maior parte dos consultados (58,4%) avalia a gestão do prefeito como ótima ou boa. Zema teve 34,6% no mesmo quesito. Em comparação com sondagem feita em março, os índices se mantiveram estáveis tanto em relação à aprovação de Kalil quanto à de Zema.

Continua após a publicidade

Também segundo a pesquisa, os moradores de Belo Horizonte se dividem em relação a Bolsonaro: 35,4% avaliam o governo como bom ou ótimo e 36,6% como ruim ou péssimo. Os percentuais também se mantiveram estáveis em comparação com a pesquisa feita em março.

Publicidade