Blogs e Colunistas

21/12/2013

às 18:36 \ Tema Livre

(Vídeo) Emoção em estado puro: a Terra vista do espaço

Publicado originalmente em 25 de junho de 2011

Campeões de audiênciaO cientista da NASA Dr. Justin Wilkenson selecionou e juntou as melhores imagens de diversas viagens espaciais feitas ao longo dos anos para elaborar uma montagem de tirar o fôlego.

O vídeo, intitulado What An Astronaut Sees (O Que Um Astronauta Vê, em português),  mostra desde um furacão no Oceano Atlântico (3:37), até nuvens de trovão se formando na Amazônia (5:56).

Um verdadeiro tour virtual da Terra, vista do espaço.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado

10 Comentários

  • FIDELIS CRUS CORDEIRO

    -

    27/6/2014 às 9:52

    As regras para publicação de comentários no blog, conforme relembrei aos amigos leitores incontáveis vezes, não aceitam textos escritos somente em maiúsculas, em respeito à boa educação, aos leitores e seguindo uma norma internacionalmente praticada na web.
    Como presumo que você saiba, palavras em maiúsculas significam palavras gritadas, não é mesmo?
    Confira as regras no link http://goo.gl/u3JHm
    Obrigado

  • FIDELIS CRUS CORDEIRO

    -

    27/6/2014 às 9:49

    As regras para publicação de comentários no blog, conforme relembrei aos amigos leitores incontáveis vezes, não aceitam textos escritos somente em maiúsculas, em respeito à boa educação, aos leitores e seguindo uma norma internacionalmente praticada na web.
    Como presumo que você saiba, palavras em maiúsculas significam palavras gritadas, não é mesmo?
    Confira as regras no link http://goo.gl/u3JHm
    Obrigado

  • What's up?

    -

    22/12/2013 às 14:05

    Que tal rotina dentro de ISS?
    https://www.youtube.com/watch?v=RmV90BmMNMg

  • Jayme Guedes

    -

    22/12/2013 às 13:28

    Setti, voltando à Terra, pensei sobre a declaração da Dilma em que ela se referiu ao Brasil como o pais do futebol e me perguntei se não seria nesse pais do futebol que poderia encontrar as evidências de competência administrativa, seriedade e inovação que tanta falta fazem ao Brasil real.
    Sobre a governança, no caso a administração dos clubes, comecei descobrindo que no pais do futebol apenas quatro clubes fazem parte dos top cem mais valiosos do mundo e, não bastasse, estão entre os últimos da lista. Endividados, os clubes do país do futebol tentam aproveitar-se do ano de eleição, “vendendo” os votos dos torcedores em troca da anistia da dívida de mais de três bilhões para com a Previdência e a Receita. E assim comecei a descobrir que havia mais semelhança do que diferença entre os dois países, o do futebol e o real. Nesse ambiente falimentar, os clubes não conseguem reter no país do futebol nenhum jogador de qualidade. Mal um talento se revela e logo é vendido para países que não são países do futebol. Em tudo semelhante ao país real , o país do futebol é exportador de “matéria prima”, com zero de valor agregado. Como resultado, o futebol jogado no pais do futebol é de péssima qualidade.
    Sobre os torcedores aos quais caberia o papel representado pelo eleitor no país real, minha impressão não foi melhor. A administração mascara a incompetência com a sucessiva troca de técnicos e o torcedor, que não cobra eficiência, mais do que se deixar enganar, declara-se orgulhoso de manter seu apoio não importa se a má qualidade da administração leva o clube para a quinta divisão.
    Ainda sobre a qualidade da administração, o episódio envolvendo a inclusão irregular de jogadores em partidas que não valiam mais nada é exemplar. Dois clubes, um deles o de maior torcida no país do futebol, incluem jogadores impedidos de estar em campo,na sua última partida do campeonato. Partida na qual o resultado, fosse qual fosse, não mais afetaria suas colocações já definidas. Ora, a exemplo do país real, o país do futebol também se rege por leis e a lei diz que no caso, além de não ganhar ponto algum o clube infrator ainda é penalizado com a perda de três pontos. Como consequência dessa perda de pontos as posições desses dois clubes, até então definidas, foram alteradas e a Portuguesa acabou entre os quatro clubes rebaixados para a segunda divisão.
    A reação que se seguiu mostrou que o país do futebol e o país real são, na verdade, o país do “eu não sabia”. Assim como o Lula, em relação ao Mensalão, toda a cadeia de comando alega não saber sobre o não podiam ignorar. Algo semelhante no Japão provocaria um suicídio coletivo. Do Lupa (que não se perca pelo nome), presidente da Portuguesa, passando por toda a diretoria, pelo gerente, pelo técnico, pelo roupeiro e até pelo Héverton, o jogador incluído irregularmente, para cujo lamento a Folha abre espaço: “é um absurdo o que estão fazendo com a lusa”. A falta de conexão entre o que dispõe a Lei e o chororô é prova de um irresponsável despreparo. “Não tivemos representantes no julgamento, não fomos notificados formalmente, não houve má-fé, houve influência política do Fluminense, a justiça não pode mudar o resultado obtido no campo” e por aí vai. Ora, segundo a Lei, a decisão no tribunal desportivo entra em vigor imediatamente, sem depender da presença da parte, de notificação formal, nem de avaliação de intenção. Culpar o Fluminense pela reação contra se deixar roubar é passa da conta. Porém, o pior “argumento” é aquele que traça uma dicotomia entre o que acontece no campo e o que acontece no tribunal. Nada ocorre “no campo”. Tudo o que acontece durante uma partida ocorre sob o império da lei e quem garante isso é aquele sujeito vestido de preto regendo o jogo com um apito na boca. Não é por menos que a ele cabe o título de “juiz”. Primeira instância de fato da justiça desportiva, ele está lá para garantir que tudo aconteça dentro do que dispõe a lei. Assim,ao contrário do que pensa a maioria, gol não é a bola na rede. Gol é a bola que o juiz declara como gol, independentemente de ter ou não ter cruzado a linha das balizas. Enfim, acreditei na Dilma e quebrei a cara mais uma vez . O país do futebol é só mais uma das mentiras na retórica oficial que manipula mentes e corações. E não se iludam. Não tratei aqui de futebol. Falei do Brasil.

  • jorge

    -

    21/12/2013 às 21:52

    Caro Setti.
    Acabo de ler no estadão,pode conferir.
    BRASÍLIA – José Dirceu abriu no Panamá uma filial de sua empresa de consultoria. Ela fica no mesmo endereço da Truston International, dona do hotel que ofereceu a ele emprego de R$ 20 mil no mês passado. A JD Assessoria e Consultoria registrou a filial em 2008, três anos depois de Dirceu ser apeado do governo em meio ao escândalo do mensalão, no escritório da Morgan & Morgan, que disponibiliza testas de ferro para milhares de firmas estrangeiras, como a Truston, no conhecido paraíso fiscal da América Central.
    Grande abraço,um feliz Natal eum Ano novo ótimo a você,a todos de sua família e a todos da veja

  • Kitty

    -

    27/6/2011 às 1:44

    Querido Ricardo,
    Este “must-see” vídeo documentário é realmente fantástico!! Quem de nós não gostaria de serem co-pilotos destes privilegiados astronautas, para que juntos a eles nós pudéssemos apreciar estas impressionantes paisagens do nosso Planeta Azul, é assim que eles vêem a Terra desde o espaço.
    Alguns anos atrás, e por limitações tecnológicas, estas lindas tomadas fotográficas eram limitadas somente aos astronautas, e não para o público em forma geral.
    No entanto, a ciência acoplada à tecnologia de ponta mudou a situação a tal ponto, que hoje em dia, com câmaras digitais de alta definição, qualquer pessoa com uma conexão de Internet pode ver o nosso planeta a partir do conforto da nossa casa. É um passeio virtual incrível e como você sublinha é um espetáculo de tirar o fôlego!!
    Como sempre somos agraciados com belos e interessantes programas.
    Abraços

  • Mari Labbate

    -

    26/6/2011 às 10:31

    SETTI, sugiro aos amigos sensíveis, como nós, no You Tube: Sarah Brightman & Bocelli em “Canto Della Terra”. Equilibra todos os chacras e não é verde…

    Obrigado pela dica, Mari. Anotada!
    Abraço

  • maria cristina

    -

    26/6/2011 às 2:06

    Belíssimas imagens e musica.

  • jfaraujo

    -

    26/6/2011 às 1:20

    É incrível pensar que os seres humanos só têm conseguido ver a Terra desta forma à apenas pouco mais de meio século. Somos, realmente, uma geração muito privilegiada.

  • Vera Lucia

    -

    25/6/2011 às 19:05

    Ricardo,
    Eu sempre gostei de matérias sobre o Espaço. Às vezes “viajo” pensando no TAMANHO do Universo. Mistééério, como diria Dona Milu. Vi aquela que você postou sobre o deserto de Atacama. LINDA como essa!

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados