Clique e assine a partir de 9,90/mês

Incêndio no CT do Flamengo: A esperança que se foi

Tragédia aconteceu há uma semana no Ninho do Urubu

Por Da Redação - Atualizado em 18 Feb 2019, 12h01 - Publicado em 15 Feb 2019, 18h58
Arthur Vinícius Barros foi batizado em homenagem ao maior ídolo do Flamengo, Arthur Antunes Coimbra, o Zico. O menino de apenas 14 anos teve a vida abreviada em uma sexta-feira, 8 de fevereiro, por volta das 5 da manhã. Foi quando o fogo tragou o contêiner onde se acomodavam 24 adolescentes da categoria sub-15 do Flamengo, ceifando o sonho e a vida de dez deles em menos de três minutos.
Os que conseguiram escapar da morte estavam nos quartos mais perto da porta. Imagens de uma câmera de segurança mostram alguns saindo do alojamento com aparente tranquilidade, cientes apenas das chamas em um aparelho de ar condicionado, mas alheios à tragédia que se consumaria logo depois. Outros três escaparam pela janela. Arthur ocupava justamente o dormitório mais afastado da saída, o número 1 de um total de seis. Foi o que cravou seu destino.
De acordo com a perícia do Instituto Médico-Legal, ele e os colegas morreram por asfixia antes de ser atingidos pelas chamas.
Publicidade