Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

John Deere apresenta primeiro maquinário agrícola autônomo na CES 2022

Capaz de seguir uma rota e desviar de obstáculos, o equipamento será vendido de forma limitada ainda neste ano

Por Da Redação 5 jan 2022, 11h09

A Deere & Company, empresa responsável pelos equipamentos agrícolas John Deere, foi responsável por modernizar a agricultura ao lançar o primeiro arado mecânico de aço em 1837. Agora, acabou de apresentar seu primeiro maquinário totalmente autônomo na tradicional feira de tecnologia CES 2022, que acontece em Las Vegas. A novidade promete revolucionar o trabalho agrícola.

Por meio de seis pares de câmeras e um avançado sistema de inteligência artificial, o maquinário pode perceber o ambiente ao redor, desviar de obstáculos e evitar colisões. A partir de uma rota pré-estabelecida, é possível arar o solo e semeá-lo durante o trajeto. E o equipamento pode ser controlado pelo produtor diretamente de seu smartphone.

A tecnologia estará disponível de forma limitada ainda neste ano, já equipada em modelos recentes da linha 8R. Mas ela funcionará também como um kit que pode ser acoplado a algumas máquinas já existentes de forma simples. Por enquanto, a companhia não decidiu se venderá esse kit de forma avulsa ou se cobrará uma mensalidade de uso.

A tecnologia autônoma não é uma novidade completa na agricultura, mas até agora foi oferecida em versões mais limitadas. Alguns equipamentos podem seguir uma rota definida por um GPS, mas não são capazes de desviar de obstáculos. Em outros casos, é necessário ter alguém no comando para executar algumas funções. Mas a John Deere vem ampliando as capacidades de seu maquinário há anos. No ano passado, comprou a Bear Flag Robotics, especializada em incrementar as funções de tratores mais antigos, por US$ 250 milhões. Antes, em 2017, comprou a River Blue Technology, também focada em robótica, por US$ 305 milhões.

As soluções criadas por essas empresas vão sendo incorporadas ao já robusto ecossistema da John Deere, que inclui uma série de funções, como uma plataforma de agricultura digital. Segundo a companhia, no caso específico da direção autônoma a tecnologia foi testada durante três anos, inclusive em fazendas reais, antes de ser apresentada ao público.

Quando disponível comercialmente em larga escala, o maquinário autônomo tem potencial para provocar uma grande mudança, principalmente do ponto de vista da segurança, já que afasta os produtores e operadores do maquinário pesado, causador de acidentes. Mas há também uma preocupação sobre a crescente dependência dos equipamentos da empresa, além de uma perda da autonomia do produtor sobre as operações de sua fazenda.

Continua após a publicidade

Publicidade