Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Feira de tecnologia devolve prêmio retirado de brinquedo erótico “profano”

Em janeiro, um consolo desenvolvido por engenheiras da Universidade Estadual do Oregon havia perdido a condecoração e foi proibido de ser exposto na CES

Os organizadores da feira de tecnologia Consumer Electronics Show (CES) devolveram ontem (9) um prêmio revogado em janeiro, da startup Lora DiCarlo, que desenvolve brinquedos sexuais tecnológicos. Batizado de Osé — “ousado”, em francês, ou “picante”, em italiano —, o aparelho desmerecido tem a capacidade de moldar-se ao corpo da dona e obedece instruções enviadas de um smartphone para levá-la ao prazer. Não é um vibrador. Muito menos um simples consolo.

Inicialmente, a CES concedeu seu principal prêmio de inovação à Lora DiCarlo. No entanto, pouco depois, a organizadora retirou a condecoração do Osé com a justificativa de se tratava de um produto “imoral, obsceno, indecente e profano” e proibiu até mesmo sua exposição durante a feira.

Agora, a operadora da feira, a Consumer Technology Association, voltou atrás e disse que revisou suas políticas internas para lidar com tecnologias de uso íntimo. Em declaração oficial, a empresa afirmou que, na época, “não lidou com o prêmio corretamente”.

Ainda não se sabe ao certo se os produtos da Lora DiCarlo poderão ser expostos na próxima edição do evento, mas os consumidores poderão ter uma unidade do consolo e de modelos similares da marca a partir de setembro. O preço deve ser de 280 dólares.