Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

E-commerce cresce 20% e fatura 22 bi de reais em 2012

Previsão para 2013 é de 28 bilhões de reais, alta de 25%, diz consultoria E-bit

O comércio eletrônico no Brasil faturou 22,5 bilhões de reais em 2012, de acordo com dados divulgados nesta terça-feira pela consultoria E-bit. O número representa um crescimento nominal de 20% em relação a 2011, quando o setor faturou 18,7 bilhões de reais. De acordo com Pedro Guasti, diretor geral da E-bit, a evolução foi determinada por ações promocionais criadas pelas lojas, investimento em datas como Natal e Dia das Mães e oferta de produtos com maior valor agregado.

Leia também

E-commerce brasileiro procura profissionais. E não acha

Procon notifica empresas que participam do ‘Black Friday’

‘Black Friday’ exige atenção redobrada do consumidor

“Na segunda metade do ano, o mercado conseguiu equilibrar a balança com o incremento de vendas de produtos de maior valor, como tablets, smartphones e notebooks”, disse o executivo. “O Natal teve especial contribuição para o movimento do ano, com volume de 3,06 bilhões de reais registrados entre novembro e dezembro.”

Outro motor do comércio eletrônico em 2012 foi a versão brasileira da Black Friday, tradicional dia de descontos do comércio americano, que acontece logo após o Dia de Ação de Graças. Apenas no dia 24 de novembro, as vendas on-line somaram 243 milhões de reais, ante 100 milhões de reais registrados em 2011 – um crescimento de 143,8%.

Os eletrodomésticos lideram o ranking de campeões de venda do comércio eletrônico. Eles são responsáveis por 12,4% das vendas do ano passado, seguidos pela categoria de moda e acessórios, com 12%. O terceiro lugar ficou com a área de saúde, beleza e medicamentos, responsável por 12% das vendas.

De janeiro a dezembro, foram realizados 65,8 milhões de pedidos, o que representa um crescimento de 24,2% em relação ao ano anterior. De acordo com a E-bit, mais de 42,2 milhões de pessoas já fizeram ao menos uma compra pela rede.

Guasti afirmou ainda que o crescimento deve ser um pouco mais acentuado em 2013. O executivou aposta em um faturamento de cerca de 28 bilhões de reais – o que representaria um crescimento de 25% em relação a 2012.