Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Apple compra fabricante dos fones Beats por US$ 3 bilhões

O produtor Dr Dre e Jimmy Iovine, cofundadores da companhia, passarão a trabalhar para a Apple. Meta é criar ponte entre tecnologia e entretenimento

Por Da Redação - 28 maio 2014, 20h49

A Apple anunciou nesta quarta-feira a compra da Beats Electronics, fabricante do fone de ouvido Beats, acessório popular entre fãs de música e atletas como Neymar. A negociação no valor de 3 bilhões de dólares inclui a ida do produtor Dr. Dre e de Jimmy Iovine, cofundadores da companhia, para a direção da Apple. O objetivo da empresa é renovar seu modelo de venda de música digital, uma vez que o iTunes tem perdido relevância diante do surgimento dos serviços de streaming – caso do Spotify, lançado no Brasil nesta quarta-feira.

Leia também:

Com compra da Beats, Apple pode renovar seu modelo de venda de música

Com a compra, a Apple também vai passar a atuar no mercado de streaming de música. Em janeiro deste ano, a Beats lançou um concorrente para o Spotify nos Estados Unidos. A operação, é claro, passa a fazer parte dos serviços Apple. Segundo a companhia fundada por Steve Jobs, a marca Beats continuará sendo usada tanto para o fone de ouvido quanto para o serviço de assinatura.

Publicidade

Iovine afirmou que está deixando o cargo de conselheiro da Vivendi, grupo de mídia francês, para se dedicar em tempo integral à Apple. Dr Dre, cujo nome real é Andre Young, afirmou que vai intercalar seu trabalho de produtor musical, conhecido mundialmente, com as responsabilidades da empresa americana. Dre e Iovine, amigo pessoal de Jobs durante muitos anos, vão trabalhar juntos em uma divisão que tem como objetivo criar uma ponte entre a tecnologia e a indústria de entretenimento.

“A dura realidade é que há um Muro de Berlim entre o Vale do Silício e Los Angeles”, disse Tim Cook, CEO da Apple, ao periódico econômico The Wall Street Journal. “Esses dois mundos não se comunicam e não se entendem”, destacou o executivo. “Esse ‘garotos’ têm um talento raro e nós amamos o serviço de streaming de música que eles criaram. Na nossa visão, esse é o primeiro modelo que está indo no caminho certo.”

A negociação da Beats é a maior aquisição da história da Apple. Até hoje, o maior investimento da companhia aconteceu em 1996, quando foi anunciada a compra da NeXT, fabricante de computadores que Steve Jobs fundou no período em que esteve afastado da direção da empresa. O investimento de 400 milhões de dólares foi um divisor de águas: além de o sistema operacional servir de base para o Mac OS até os dias atuais, a Apple recuperou Jobs, que liderou o desenvolvimento do iPod, iPhone e iPad – produtos que revolucionaram o mercado de tecnologia.

Publicidade