Clique e assine a partir de 9,90/mês

Uso de antibióticos em bebês pode levar à obesidade

Período mais crítico vai até os seis meses de idade, quando os antibióticos podem matar organismos que influenciam a forma do corpo absorver nutrientes

Por Da Redação - 21 ago 2012, 21h25

Receitar antibióticos a bebês com menos de seis meses de idade pode levá-los a ser crianças gordinhas, de acordo com um estudo publicado nesta terça-feira no International Journal of Obesity.

“Nós normalmente consideramos a obesidade uma epidemia provocada por dieta pouco saudável e falta de exercício, porém cada vez mais estudos sugerem que ela é mais complicada do que isso”, afirmou o coautor da pesquisa Leonardo Trasande, da Escola de Medicina da Universidade de Nova York (NYU).

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Infant antibiotic exposures and early-life body mass

Continua após a publicidade

Onde foi divulgada: revista International Journal of Obesity

Quem fez: L. Trasande, J. Blustein, M. Liu, E. Corwin, L. M. Cox e M. J. Blaser

Instituição: Escola de Medicina da Universidade de Nova York (NYU)

Dados de amostragem: 11.532 crianças nascidas na Grã-Bretanha em 1991 e 1992

Continua após a publicidade

Resultado: Crianças tratadas com antibióticos nos primeiros cinco meses de vida tinham um peso maior na proporção com a altura em relação às que não foram expostas. Já as crianças que tomaram antibióticos de seis a 14 meses de idade não tiveram uma massa corporal significativamente maior durante a infância.

“Micróbios em nossos intestinos podem ter papéis críticos em relação a como absorvemos calorias. A exposição a antibióticos, principalmente no início da vida, pode matar as bactérias saudáveis que influenciam a forma como absorvemos nutrientes em nosso corpo, e que, caso contrário, nos manteriam magros.”

O estudo se soma a um número crescente de pesquisas que alertam para os potenciais perigos dos antibióticos, especialmente para crianças. Estudos preliminares ligaram as mudanças nas trilhões de células microbianas em nossos corpos com a obesidade, com as doenças inflamatórias do intestino (como a Doença de Chron), asma e outras doenças. No entanto, ainda não foram encontradas provas diretas de seu vínculo.

Estudo pioneiro – Esse foi o primeiro estudo que analisa a relação entre o uso de antibióticos e a massa corporal começando na infância. Os pesquisadores avaliaram o uso de antibióticos em 11.532 crianças nascidas na região de Avon, na Grã-Bretanha, em 1991 e 1992, que participam de um estudo de longo prazo sobre saúde e desenvolvimento.

Continua após a publicidade

Eles descobriram que as crianças tratadas com antibióticos nos primeiros cinco meses de vida tinham um peso maior na proporção com a altura em relação às que não foram expostas.

A diferença foi pequena entre as idades de 10 a 20 meses, mas aos 38 meses de idade as crianças expostas a antibióticos apresentaram 22% mais chances de estar com sobrepeso.

O tempo parece fazer diferença – crianças que tomaram antibióticos de seis a 14 meses de idade não tiveram uma massa corporal significativamente maior durante a infância, informou o estudo.

E embora as crianças expostas a antibióticos dos 15 a 23 meses tenham tido índices de massa corporal levemente elevados aos sete anos, não havia aumento significativo em sua probabilidade de estar acima do peso ou de ser obesas.

Continua após a publicidade

Gado mais pesado – “Por muitos anos, fazendeiros sabiam que antibióticos são bons para produzir vacas mais pesadas para o mercado”, afirmou o co-autor Jan Bluestein, também da NYU, em um comunicado.

“Embora sejam necessários mais estudos para confirmar nossas descobertas, este estudo cuidadosamente conduzido sugere que os antibióticos influenciam o ganho de peso em humanos, especialmente em crianças”.

(Com Agência France-Presse)

Publicidade