Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Suplemento de ferro na gravidez previne baixo peso do bebê ao nascer

Segundo pesquisa americana, gestantes que tomam esses suplementos têm menor risco de anemia durante a gravidez

Mulheres que tomam suplementos de ferro ao longo da gravidez têm um risco menor de dar à luz bebês com baixo peso. Essa é a conclusão de um novo estudo da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, que encontrou uma relação entre níveis adequados do nutriente em gestantes e recém-nascidos mais pesados.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Anaemia, prenatal iron use, and risk of adverse pregnancy outcomes: systematic review and meta-analysis

Onde foi divulgada: periódico British Medical Journal (BMJ)

Quem fez: Batool Haider, Ibironke Olofin, Molin Wang, Donna Spiegelman, Majid Ezzati e Wafaie W. Fawzi

Instituição: Universidade Harvard, Estados Unidos, e Imperial College London, Grã-Bretanha

Dados de amostragem: 1,8 milhões de mulheres

Resultado: Bebês de mulheres que fizeram uso de suplemento de ferro na gravidez nascem com um maior peso – e menos riscos de serem recém-nascidos com baixo peso – do que filhos de mulheres que não tomaram tais suplementos.

Segundo os pesquisadores, esse benefício vale para quem faz uso de até 66 miligramas por dia de suplementos de ferro. A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de que gestantes tomem 60 miligramas de ferro por meio de suplementos todos os dias.

A deficiência em ferro é a mais comum no mundo e também a principal causa de anemia na gravidez. Esse problema atingiu 32 milhões de mulheres grávidas no mundo em 2011, principalmente em países de baixa e média renda.

Leia também:

Falta de vitamina D na gravidez aumenta o risco de bebês nascerem com baixo peso

Deficiência perigosa – Pesquisas anteriores já associaram níveis insuficientes de ferro na gravidez a um maior risco de parto prematuro, mas nenhum estudo consistente relacionou a insuficiência do nutriente a outros aspectos do nascimento, como por exemplo, o peso do bebê.

Diante disso, uma equipe de pesquisadores americanos e ingleses analisou os resultados de 92 estudos sobre o assunto que, ao todo, envolveram quase dois milhões de mulheres. Os autores concluíram que gestantes que fazem uso de suplementos de ferro apresentam níveis maiores de hemoglobina no sangue do que aquelas que não tomam suplementos. Elas, portanto, correm menos risco de sofrerem de anemia. Os pesquisadores não encontraram, porém, relação entre suplementação de ferro e um menor risco de parto prematuro.

“Nossos achados sugerem que o uso de suplementos de ferro por mulheres durante a gravidez pode ser uma estratégia preventiva para a saúde hematológica materna e o peso do bebê ao nascer”, escreveram os autores no artigo, que foi publicado nesta quinta-feira no periódico British Medical Journal (BMJ).