Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Quer viver mais? Coma menos

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade do Sul da Califórnia mostrou que cortar entre 34% e 54% das calorias consumidas normalmente ajuda a retardar o envelhecimento.

Comer menos pode ajudar a viver mais. É o que diz um estudo publicado recentemente no periódico científico Cell Metabolis. No trabalho, os pesquisadores observaram o impacto do chamado “quase jejum” sobre o envelhecimento. Os resultados mostraram que cortar calorias ocasionalmente melhora a saúde, principalmente em aspectos que tendem a piorar com a idade. A dieta fortalece o sistema imunológico, o sistema nervoso, reduzindo, assim, os fatores de risco para várias doenças, incluindo o câncer.

Os participantes se submeteram a ciclos de cinco dias de restrição calórica por mês, durante três meses. A dieta dos dias de jejum continha entre 34% e 54% das calorias consumidas normalmente. Isso corresponde a cerca de 750 e 1050 calorias diárias. Tal comportamento alimentar reduziu a quantidade do hormônio de crescimento IGF-1 que, embora seja importante para o desenvolvimento, pode estimular o envelhecimento.

Leia também:

Dieta rica em proteína pode encurtar a vida, diz estudo

Quem come frutas e vegetais vive por mais tempo

“Muitos podem se benerficiar com essa dieta, não só obesos”, disse Valter Longo, principal autor do estudo e diretor do Instituto de Longevidade Universidade do Sul da Califórnia, à revista Time. Pessoas com glicemia de jejum elevada e um histórico familiar de câncer, por exemplo.

Os autores ressaltam a importância de consultar um médico ou um nutricionista antes de iniciar uma dieta como essa.

(Da redação)