Clique e assine a partir de 9,90/mês

Estudo mostra que puberdade das meninas começa cada vez mais cedo

Obesidade e exposição a componentes químicos podem ter contribuição para a mudança

Por Da Redação - 11 fev 2020, 17h17

As meninas estão entrando na puberdade um ano antes do que costumava ocorrer em 1970, mostra um estudo global sobre o crescimento dos seios, o primeiro sinal clínico do amadurecimento do corpo feminino.

A idade do desenvolvimento dos seios diminuiu três meses por década entre os anos de 1977 e 2013. A análise foi montada a partir de dados coletados em trinta diferentes levantamentos sobre o assunto.

Os impactos causados na saúde por esse amadurecimento antecipado ainda não são claros, aponta Alexander Busch, co-autor da pesquisa e especialista do Hospital Nacional da Dinamarca. No entanto, o profissional ressaltou que o último sinal da puberdade feminina, a menstruação, quando ocorre antes do tempo pode estar relacionado com o aumento de quadros de obesidade, diabetes tipo 2, doenças cardíacas e alergias.

A idade média para o início do desenvolvimento dos seios é de 10 a 11 anos na Europa, 10 anos no Oriente Médio, 9 a 11 anos na Ásia, 9 a 10 anos nos Estados Unidos e 10 a 13 anos na África.

Continua após a publicidade

Os pesquisadores ainda não conseguem definir as razões para a alteração, mas pontuam uma série de fatores que podem ter contribuído para a mudança. Um deles é a obesidade.

O aumento do índice de massa corporal (IMC), por exemplo, está associado ao início da menstruação e ao desenvolvimento precoce das glândulas mamárias. “O tecido adiposo é uma parte importante do nosso sistema hormonal, produzindo e metabolizando hormônios”, diz Busch. “Desse modo, um IMC alto para idade tem sua contribuição”.

Outros fatores como a exposição a componentes químicos no ambiente também são cotados como fatores que podem acelerar a época em que puberdade ocorre, Busch aponta. O estudo foi publicado no periódico médico JAMA Pediatrics.

Publicidade