Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Pfizer: vacina recebe aprovação definitiva da Anvisa

Autorização ocorre dezessete dias depois da farmacêutica protocolar o pedido junto à agência

Por Mariana Rosário Atualizado em 24 mar 2021, 14h18 - Publicado em 23 fev 2021, 09h39

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta terça-feira, 23, que concedeu o registro definitivo da vacina contra Covid-19 desenvolvido pela farmacêutica Pfizer e pela empresa de biotecnologia BioNTech.

Em nota assinada pelo diretor-presidente da agência, Antônio Barra Torres,  foi informado que a análise de aprovação durou dezessete dias. Trata-se do primeiro órgão regulador de medicamentos referenciado pela Organização Pan-Americana de Saúde a conceder tal autorização.

“O registro abre caminho para a introdução no mercado de uma vacina com todas as salvaguardas, controles e obrigações resultantes dessa conversão”, diz a nota da Anvisa.

Leia também
As vacinas de RNA são o símbolo do mergulho cada vez mais fundo da medicina em nosso genoma

O Brasil não tem doses garantidas desse imunizante para distribuir para a população. No último comunicado do Ministério da Saúde, em que esclarecia quais imunizantes devem chegar ao país ainda neste 2021, a farmacêutica não estava citada entre os candidatos com acordos fechados ou em negociação avançada.

Ou seja, ainda que o imunizante tenha o aval da agência, não há previsão conhecida para que seja aplicado no Programa Nacional de Imunizações.

Até a autorização desta terça, o país contava somente com a autorização emergencial — mais restritiva e controlada —  de dois imunizantes contra a Covid-19. São eles: a CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Life Science, e a vacina da Universidade de Oxford, feita em parceria com o laboratório AstraZeneca. A segunda, inclusive, já teve pedido de registro protocolado na Anvisa.

Continua após a publicidade
Publicidade