Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Parar de fumar engorda, confirma pesquisa

O ganho de peso médio no primeiro ano sem cigarro é de quatro a cinco quilos. Benefícios do fim do tabagismo, porém, superam os riscos de engordar

Parar de fumar, embora seja algo extremamente benéfico à saúde, provoca ganho de peso na maioria das vezes. Uma nova pesquisa publicada nesta terça-feira no site do periódico British Medical Journal (BMJ) concluiu que fumantes engordam, em média, entre quatro e cinco quilos no primeiro ano sem cigarro – especialmente nos primeiros três meses. Segundo os autores do estudo, esse aumento de peso é maior do que se pensava anteriormente, mas isso não elimina o fato de que os efeitos positivos que acompanham o fim do tabagismo superam os riscos do ganho de peso.

Opinião do especialista

Jaqueline Scholz Issa

Cardiologista e coordenadora do Programa de Tratamento do Tabagismo do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (InCor)

“Esses dados vão ao encontro dos resultados de um levantamento que fizemos no Insituto Nacional de Câncer (Inca) com fumantes que tentaram largar o cigarro. Na prática clínica, observamos que, geralmente, quem se preocupa muito em ganhar peso não tenta parar de fumar, e que engordar não é um dos motivos mais comumente apresentados por fumantes que têm recaídas.

Embora a maioria das pessoas ganhe peso ao deixar o tabagismo, é importante que elas saibam que não é impossível evitar que isso ocorra. Como elas provavelmente sentirão mais fome sem o cigarro, a melhor alternativa é dedicar-se a alguma atividade física. A prática, além de ajudar a amegrecer, alivia outros sintomas que acompanham um fumante que está tentando abandonar o vício, como stress e ansiedade.

Por isso, é importante que uma pessoa saiba dos riscos de engordar antes de abandonar o cigarro. Assim, ela pode se preparar e se planejar para que não ganhe peso.”

Esse trabalho foi feito por pesquisadores da Universidade do Sul de Paris, na França, e da Universidade de Birmingham, na Grã-Bretanha, que cruzaram dados de 62 estudos sobre ganho de peso e fim do tabagismo para chegar a essas conclusões. Ainda de acordo com o estudo, entre todos os fumantes que abandonam o cigarro, 37% engordam até cinco quilos; 34% ganham entre cinco e dez quilos e 13% aumentam seu peso em mais de dez quilos. Os outros 16% emagrecem.

Leia também:

Em 2012, 37% dos casos de câncer no Brasil estarão relacionados ao tabagismo

Apenas 1 em cada 3 fumantes consegue abandonar o vício

A pesquisa indicou que o ganho de peso foi o mesmo independentemente do tipo de terapia farmacológica usada pelos ex-fumantes e também não se alterou entre pessoas que relataram se preocupar, ou não, com o fato de correr o risco de engordar ao parar de fumar. Porém, segundo a equipe, pessoas que usam reposição de nicotina podem ganhar menos peso, pois a substância funciona como supressor de apetite e pode ajudar a aumentar a taxa metabólica. No artigo, os autores enfatizam que, como muitos fumantes desistem de abandonar o cigarro com medo de engordar, o aconselhamento a essas pessoas deveria incluir recomendações para evitar o ganho de peso.

Brasil – Um estudo feito recentemente no Instituto do Coração do Hospital das Clínicas (InCor) acompanhou 568 fumantes que desejavam largar o cigarro. Segundo a pesquisa, entre os participantes que ficaram ao menos 12 meses sem fumar, 73% ganharam peso, 11% emagreceram e 16% mantiveram o peso. O ganho médio de peso foi entre 4,7 e 5,6 quilos – e as mulheres engordaram mais do que os homens. Ao relatarem como se sentiram após abandonarem o cigarro, 85% das pessoas que engordaram disseram “estar se sentindo melhor de saúde ao parar de fumar, apesar do ganho de peso”, sugerindo que a percepção do benefício da cessação do tabagismo é referida pelo paciente como algo mais positivo que o conseqüente ganho de peso. O artigo ainda será publicado nos Arquivos Brasileiros de Cardiologia.