Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Oxford: compra de doses feitas na Índia está em negociação, diz governo

Previsão é que o fármaco chegue ao Brasil ainda neste mês; Anvisa já autorizou a importação

Por Mariana Rosário Atualizado em 5 jan 2021, 12h59 - Publicado em 5 jan 2021, 12h54

O Ministério das Relações Exteriores afirmou nesta terça-feira, 5, que ainda está em negociação a compra de 2 milhões de doses da vacina desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca desenvolvida em parceria com a Universidade de Oxford e produzidas na Índia pelo Instituto Serum.

Em nota, o Itamaraty afirmou que a entrega deve ocorrer em meados de janeiro. “Está em estágio avançado a negociação para a importação de 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Oxford produzidas na Índia, com data provável de entrega a partir de meados do corrente mês de janeiro”, diz o comunicado.

A importação já foi autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ao longo do final de semana. A aplicação do antígeno, contudo, só deverá ocorrer assim que o medicamento for aprovado para uso emergencial. Nesta terça, houve mais uma uma reunião de alinhamento sobre a autorização de emergência, mas o pedido ainda não foi realizado.

O aceno para compra ocorreu após a notícia de que a Índia não autorizaria exportação de antígenos contra a Covid-19, o que causou apreensão no Brasil. Nesta manhã, o CEO do Instituto Serum, Adar Poonawalla, afirmou em uma nota conjunta com outro laboratório no Twitter que o ocorrido, na verdade, foi uma “falha de comunicação” e assegurou a venda a todos os países.

 

Continua após a publicidade
Publicidade