Órgãos de Marisa Letícia são doados | VEJA
Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Órgãos de Marisa Letícia são doados

Córneas, rins e fígado da ex-primeira-dama foram doados a pacientes paulistas

Por da Redação Atualizado em 8 fev 2017, 15h11 - Publicado em 8 fev 2017, 14h27

A ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva, que morreu na sexta-feira, 3, aos 66 anos, após complicações oriundas de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) teve os órgãos doados, em São Paulo. As córneas, os rins e o fígado  foram doados a pacientes paulistas, segundo a Secretaria de Saúde de São Paulo.

No dia 1° de fevereiro, o Hospital Sírio-Libanês informou que a mulher o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não tinha mais fluxo cerebral e que a situação era dramática.

Internada desde o dia 24 de janeiro, sua condição de saúde foi considerada irreversível e, por isso, os aparelhos foram desligados. Ainda que a ex-primeira dama já não tivesse fluxo de sangue no cérebro era necessário cumprir um protocolo de três etapas, como manda uma portaria do CFM (Conselho Federal de Medicina), para atestar a morte cerebral –confirmada no dia 3.

Os órgãos doados de Marisa Letícia são os que apresentam as maiores filas de espera. Segundo a secretaria paulista, 3.062 pacientes ativos aguardam na fila de espera por um órgão no Estado.

Em 2016, de acordo com a Central de Transplantes do Estado de São Paulo, houve 1.066 doadores viáveis (que tiveram pelo menos um órgão usado em transplante) –em 2015, foram 956. Com isso, o Estado registrou 2.295 transplantes, sendo 1.524 rins, 486 fígados, 126 corações, 95 pulmões e 64 pâncreas. Os nomes dos receptores não foram divulgados.

Continua após a publicidade

A ex-primeira-dama Marisa Letícia foi velada no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo (SP), no último sábado 4, com a presença de seu marido e de integrantes e simpatizantes do PT, como a ex-presidente Dilma Rousseff. “Sou o resultado de uma menina que parecia frágil e segurou a barra para eu ser o que sou”, discursou. “Ela cuidou de todo mundo e nunca reclamou da vida”, disse o ex-presidente, emocionado.

  • “Eu vou continuar agradecendo a Marisa até a hora de eu morrer. Espero encontrar com ela com o mesmo vestido vermelho que escolhi pra ela. Porque quem não teve medo de vestir vermelho na vida. Não terá em morte. “

    Primeira-dama do Brasil de 2003 a 2010, período em que seu marido ocupou a Presidência da República, Marisa Letícia nasceu em 7 de abril de 1950. Conheceu Lula em 1973, aos 23 anos, no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo, na Grande São Paulo, onde ela nasceu.

    Os dois eram jovens viúvos –ele de Maria de Lourdes, que morreu grávida durante uma cesariana de emergência. Ela, de um taxista que morreu assassinado, com quem teve um filho, Marcos, que foi adotado por Lula. O então jovem sindicalista já tinha uma filha, Lurian, fruto de relacionamento com a enfermeira Mirian Cordeiro. Lula e Marisa Letícia se casaram em 1974 e tiveram três filhos: Fábio Luís, Sandro e Luís Cláudio.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade