Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nova epidemia do vírus Ebola já deixou 16 mortos em Uganda

De acordo com porta-voz da OMS, epidemia se concentra no oeste do país. O pior surto ocorreu em 2000, quando 450 pessoas foram infectadas, sendo que mais da metade morreu

A mais recente epidemia com o vírus Ebola já deixou um saldo de 16 pessoas mortas em Uganda, enquanto outros 50 pacientes estão sendo tratados como possíveis vítimas, informou nesta sexta-feira a Organização Mundial de Saúde (OMS).

De acordo com o porta-voz da OMS, Tarek Jasarevis, a epidemia se limita ao oeste do país – no início da semana, foram confirmados 14 óbitos no distrito de Kibale, a 200 quilômetros da capital Kampala e a 50 quilômetros da fronteira com a República Democrática do Congo. Jasarevis acrescentou que o caso de uma mulher morta em Kampala, a capital do país, se tratou de uma infecção contraída na região ocidental e que ela viajou à cidade para se submeter a um tratamento.

Países vizinhos, como Quênia, Ruanda, Sudão do Sul e Tanzânia já emitiram alertas para que seus cidadãos denunciem aos centros médicos qualquer caso que tenha sintomas parecidos com os gerados pelo Ebola.

Cientistas criam nova vacina contra o vírus Ebola

Histórico – Kibale fica perto da República Democrática do Congo (RDC), onde o vírus surgiu em 1976 e foi batizado com o nome do Rio Ebola. O Ebola havia sido identificado pela última vez em Uganda em maio do ano passado, tendo causado a morte de uma menina de 12 anos. O pior surto no país ocorreu em 2000, quando 450 pessoas foram infectadas, das quais mais da metade morreu.

Não existe vacina ou tratamento contra o Ebola, que é transmitido por contato pessoal e, dependendo do caso, mata até 90% dos que contraem o vírus. Os sintomas incluem febre súbita intensa, fraqueza, dor muscular, de cabeça e de garganta, seguida de vômitos, diarreia, erupções cutâneas, prejuízo às funções renais e hepáticas e hemorragia interna e externa. O Ebola é altamente infeccioso e mata rapidamente.

(Com agência France-Presse)