Clique e assine com até 92% de desconto

Mulher morre em São Paulo após fazer escova progressiva

Lidiane Ferreira dos Santos, de 31 anos, passou mal após fazer escova progressiva em um salão de beleza, em Ilha Solteira, interior de São Paulo

Por Da redação Atualizado em 17 dez 2019, 13h45 - Publicado em 17 dez 2019, 13h31

Lidiane Ferreira dos Santos, de 31 anos, morreu na segunda-feira 16 após desenvolver uma forte reação alérgica a produtos químicos usados em uma escova progressiva. O procedimento foi realizado em um salão de beleza em Ilha Solteira, cidade localizada no interior do estado de São Paulo.

De acordo com a família da vítima, Lidiane começou a se sentir mal logo após o procedimento. Os sintomas incluíam queimação pelo corpo, irritação da pele e falta de ar. Ela foi levada ao hospital e internada na Unidade de Terapia Semi-intensiva, em estado grave.

  • O caso foi registrado na delegacia da cidade e um inquérito foi aberto para investigar as causas da morte de Lidiane. Ela será enterrada nesta terça-feira, 17, em Ilha Solteira.

    Segundo o Hospital Regional de Ilha Solteira, o atestado de óbito indicou parada cardiorrespiratória, alergia a produtos químicos, crise convulsiva e hipotensão como causas da morte. O caso foi registrado na delegacia de Ilha solteira e está sob investigação da Polícia Civil.

    Outros casos

    Esse não é o primeiro caso relacionado ao procedimento estético. Em 2018, VEJA noticiou a morte de Márcia Gomes Alves Fernandes, de 48 anos, em Pindamonhangaba, interior de São Paulo. Márcia faleceu por insuficiência respiratória aguda, bronquite aguda e asma, decorrentes de uma intoxicação por produto químico no cabelo, pescoço e nas vias respiratórias.

    Continua após a publicidade
    Publicidade