Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Ministério da Saúde amplia 2º reforço contra Covid para mais de 40 anos

Segundo a pasta, faixa etária terá o esquema completo após tomar quatro doses dos imunizantes disponíveis

Por Paula Felix Atualizado em 20 jun 2022, 11h25 - Publicado em 20 jun 2022, 10h56

O Ministério da Saúde anunciou nesta segunda-feira, 20, que o segundo reforço da vacina contra a Covid-19 será ampliado para a população com mais de 40 anos. O público de 40 a 49 anos apto a receber a dose é de 8,9 milhões de pessoas e o imunizante deve ser tomado quatro meses depois da terceira dose. A pasta explicou que o esquema será considerado completo nesta faixa etária com quatro doses dos imunizantes disponíveis.

A quarta dose, como o reforço adicional ficou conhecido, passou a ser indicada para a população com mais de 50 anos no início deste mês e, até o momento, 27,1 milhões estão com esta dose em atraso.

A indicação da pasta é que o reforço seja feito com as vacinas da Pfizer, AstraZeneca ou Janssen. Quem tomou a vacina da Janssen, que tinha um esquema inicial de dose única e recebeu indicação para dose adicional, terá o seguinte esquema: pessoas com mais de 18 anos devem receber o primeiro reforço, totalizando três doses. O público com mais de 40 anos que tomou esta vacina, deve tomar mais duas doses das vacinas indicadas pelo ministério, totalizando quatro doses. O intervalo de quatro meses entre as doses deve ser respeitado.

Sobre a incorporação dos imunizantes contra a Covid-19 no Programa Nacional de Imunizações (PNI), o secretário de Vigilância em Saúde Arnaldo Correia de Medeiros informou que isso depende do entendimento sobre a sazonalidade da doença. “A vacinação contra a Covid-19 entrará no PNI, mas a gente precisa ter mais clareza sobre o público-alvo e qual a posologia para os diversos grupos. Os estudos continuam, mas a gente ainda não tem uma definição de quando ela será incorporada dentro de um cronograma.”

O ministério ainda não tem informações sobre a ampliação do segundo reforço para a população com mais de 18 anos e, segundo Medeiros, vai depender de evidências científicas sobre a vacinação deste público.

Em balanço apresentado em coletiva, o ministério informou que, desde o ano passado, 519,8 milhões de doses foram distribuídas, mas 22 milhões de brasileiros ainda não completaram o esquema inicial e não tomaram a segunda dose. Em relação ao primeiro reforço – conhecido como terceira dose e indicado para pessoas com mais de 18 anos -, há 67,7 milhões em atraso.

Diretora do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis, Cássia Rangel destacou que as vacinas demonstraram efeito protetor em relação aos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por Covid-19, ajudando a evitar episódios graves e mortes.

“No início do ano, com a ômicron, os vacinados tiveram menos casos de SRAG do que os não vacinados. As pessoas não vacinadas tiveram um risco de ter Covid grave ou ir a óbito entre seis a nove vezes maior do que os vacinados.”

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)