Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Medida da cintura da criança pode indicar doenças futuras

Diagnóstico pelo cálculo do IMC não é seguro, pois avalia apenas o peso total

O simples ato de medir com fita métrica a cintura de uma criança pode ser tornar o modo mais seguro de diagnosticar o risco de doenças futuras, como problemas cardiovasculares e diabetes. A medida considerada normal é em torno de 52 centímetros. Se o número estiver 25% acima disso, 65 centímetros portanto, o pequeno tem seis vezes mais chance de desenvolver síndrome metabólica no começo da idade adulta.

A síndrome metabólica é um conjunto de riscos cardiovasculares associados ao aumento da possibilidade de se desenvolver doenças coronárias, derrames e diabetes tipo 2. “Nós comparamos diversas medidas da composição corporal e descobrimos que a circunferência da cintura parece ser a melhor para prever um risco subsequente”, afirma o médico Michael Schmidt, coordenador do estudo publicado na última edição do International Journal of Obesity. Atualmente, o diagnóstico é feito somente pelo cálculo do índice de massa corporal (IMC) da criança. Durante a pesquisa, foram analisados 2.188 australianos, entre 7 e 15 anos, que participaram de uma campanha sobre saúde infantil em 1985. Já adultos, eles foram atendidos em centros clínicos, no período entre 2004 e 2006. Segundo Schmidt, a medida da cintura permite um diagnóstico mais seguro porque o IMC não faz distinção entre gordura e músculo, considerando apenas o peso total do paciente. Estudos prévios já haviam apontado que o acúmulo de gordura nessa região está diretamente relacionada a problemas cardiovasculares. “Essa é, provavelmente, a explicação mais forte para as evidências que encontramos”, completa.