Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Estudo: qualquer dieta funciona, desde que seguida corretamente

Pesquisa concluiu que, a curto prazo, métodos que pregam restrição de carboidrato ou de gordura são igualmente eficazes para perda de peso

De tempos em tempos, uma nova dieta ganha adeptos com a promessa de ser mais eficaz do que as conhecidas até então. De acordo com um novo estudo, porém, qualquer regime funciona – desde que seguido da forma correta.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Comparison of Weight Loss Among Named Diet Programs in Overweight and Obese Adults: A Meta-analysis​

Onde foi divulgada: JAMA

Quem fez: Bradley Johnston, Steve Kanters, Kristofer Bandayrel, Ping Wu, Faysal Naji, Reed A. Siemieniuk, Geoff Ball, Jason Busse, Kristian Thorlund, Gordon Guyatt, Jeroen Jansen e Edward Mills

Instituição: Universidade McMaster, Canadá

Resultado: Dietas que pregam a restrição de carboidrato e as que recomendam cortar gordura são igualmente eficazes na perda de peso, desde que seguidas corretamente.

A pesquisa, feita na Faculdade de Medicina da Universidade McMaster, no Canadá, se baseou em uma análise de 48 estudos clínicos realizados com mais de 7 200 adultos obesos ou com sobrepeso. Esses trabalhos olharam para o impacto de dietas que restringem carboidratos, como a do Dr. Atkins, e das que cortam o consumo de gordura em um período de até um ano.

Os pesquisadores concluíram que a diferença entre as duas estratégias é “relativamente pequena”. A análise revelou que, em comparação com pessoas que não seguem nenhuma dieta, aquelas que reduzem o consumo de carboidratos emagrecem, após seis meses, 8,6 quilos; e as que seguem a dieta com pouca gordura, 7,7 quilos. No entanto, após um ano, essas duas abordagens parecem surtir os mesmos efeitos (contanto que sejam seguidas corretamente): perda de 7,2 quilos.

Auxílio – Ainda de acordo com a pesquisa, participar de grupos de apoio ao fazer dieta pode ajudar a diminuir o peso em até 3 quilos em seis meses. Já a prática de exercício físico pode colaborar com mais 2 quilos perdidos em um ano. Os resultados foram publicados na edição desta semana da revista médica JAMA.

“Nossos achados são importantes porque muitos pacientes podem ter dificuldade em aderir a dietas restritivas e muito difíceis de serem mantidas. O estudo sugere que os pacientes podem escolher, entre as dietas associadas com as maiores perdas de peso, a que seja menos desafiadora para eles”, dizem os autores no artigo.