Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Covid-19: Curva de infectados sobe 800% no Brasil

País registra 44 mortes em 24 horas; dados refletem potência da vacina contra a letalidade do coronavírus

Por Thaís Gesteira 9 jan 2022, 19h01

A média móvel de casos de Covid-19 segue em disparada no Brasil. No levantamento feito por VEJA, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Saúde, o Brasil apresentou, neste domingo, 9, média móvel de 32.954,1 casos, índice 798,4% mais alto do que o registrado há duas semanas.

De acordo com a avaliação feita por infectologistas, basta 15% de variação para cima para que o patamar de risco da pandemia seja classificado como alto. A alteração deste domingo, entretanto, está 53 vezes mais alta do que o ponto de inflexão.

Em apenas nove dias, janeiro já ultrapassou dezembro no número de casos de Covid-19. Com os 24.382 novos diagnósticos registrados nas últimas 24 horas, 2022 já soma desde o primeiro dia do mês, são 236.386 testes positivos, 43.324 a mais do que a soma dos casos registrados nos 31 dias de dezembro.

Na média móvel de mortes, o cenário no Brasil também é de alta, na comparação com as duas semanas anteriores. No entanto, a curva de óbitos segue em seu patamar mais baixo desde abril de 2020, apontando o potencial irrefutável da campanha de vacinação contra a letalidade do coronavírus. Com quase 70% da população completamente imunizada, o país registrou 44 óbitos nas últimas 24 horas e índice de 121,1 vítimas fatais.

O cálculo da média móvel feito por VEJA consiste em somar todos os registros dos últimos sete dias e dividir o total por sete. Assim, é possível ter uma visão ampla do atual momento da pandemia. Os gráficos ao final da matéria mostram a evolução diária da média móvel no Brasil, nas cinco regiões geográficas e nos 26 estados da Federação (mais o Distrito Federal).

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 24.382 novos diagnósticos positivos e 44 novos óbitos por Covid-19. Em toda a pandemia, são 22.523.907 contaminados pelo vírus e 619.981 vítimas em todo o território nacional.

Neste domingo, 9, Veja considerou os dados divulgados pelo Ministério da Saúde às 17h. De acordo com nota publicada pela pasta, “os dados são enviados pelas secretarias estaduais e municipais de Saúde. No entanto, as unidades federativas Rio Grande do Sul; Mato Grosso; Distrito Federal; Tocantins e Acre não atualizaram os dados nas últimas 24h”.

Continua após a publicidade

Confira a média móvel da pandemia da Covid-19 no Brasil, nas cinco regiões do país e em todos os Estados:

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)