Clique e assine a partir de 9,90/mês

Covid-19: Brasil registra queda real no número de mortes pela primeira vez

Com a variação negativa de 18% na média móvel, maior parte dos estados está em estabilidade ou queda no número de óbitos

Por Giulia Vidale, Alexandre Senechal - Atualizado em 5 set 2020, 23h18 - Publicado em 5 set 2020, 21h28

Neste sábado, 5, o país registrou queda real no número de mortes diárias causadas pela Covid-19 pela primeira vez desde o início da pandemia. Ao todo, 16 estados apresentam redução no número de novos óbitos pela doença em comparação com duas semanas atrás. O Brasil registrou uma média móvel de 820,1 mortes por coronavírus, a mais baixa desde maio. Desde 12 de agosto, o país ultrapassou 1.000 mortos apenas uma vez. Com a variação negativa de 18% de casos fatais nos últimos quinze dias, a curva no Brasil pode ser classificada em queda (o mínimo necessário para isso é uma variação de 15%) . Se a tendência de queda continuar, é provável que, em breve, haja uma queda mais acentuada na curva. A média móvel de novas notificações da doença foi de 39.549,6.

Levantamento feito por VEJA com base na média móvel, indicador que leva em conta a média dos casos registrados a cada bloco de sete dias, mostrou que os estados com os maiores percentuais de queda são Rio Grande do Norte (queda de 58,5%), Pernambuco (-40,7%) e Sergipe (-38,3%). As demais unidades federativas com queda na curva de novos óbitos são: Acre, Alagoas, Amapá, Bahia, Distrito Federal, Espirito Santo, Minas Gerais, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Apenas três estados estão em alta, sendo eles Amazonas (aumento de 120,9%), Ceará (16,5%) e Tocantins (29,2%) e outros oito estão estáveis: Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraná, Roraima e Rondônia.

O dado indica que o país tem constantemente melhorado este indicador. Levantamento de VEJA realizado em 16 de agosto mostrava que seis estados apresentavam aumento na média móvel de óbitos, nove estavam em um patamar estável e doze apresentavam queda. Na semana passada, cinco unidades federativas tinham alta na curva de óbitos, 8 estados apresentavam estabilidade e 14 tinham queda.

As curvas de novos casos seguem a mesma tendência, com a maior parte dos estados em estabilidade ou queda. Apenas Amapá, Goiás, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Santa Catarina apresentam tendência de aumento na média móvel de novos casos. O levantamento de VEJA considera que houve aumento ou queda somente quando o percentual de variação for superior a 15%, segundo o critério adotado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) – abaixo disso, o cenário é classificado como estável, mesmo que haja queda nos casos.

LEIA TAMBÉM: Casos sem sintomas, leves e graves: as diferentes evoluções do coronavírus

O Brasil também está com a menor taxa de transmissão do novo coronavírus desde abril. Segundo dados do último levantamento da Universidade Imperial College de Londres, no Reino Unido, publicados na terça-feira, 1, a taxa de contágio do país na semana que começou no domingo, 30, está em 0,94, e, portanto, dentro do nível de controle da pandemia. Também houve redução na quantidade de novas mortes estimada para esta semana no país pela universidade britânica em relação à anterior: de 6.212 para 6.040 vítimas.

Continua após a publicidade
Publicidade