Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Coronavírus: sensação era de estar ‘tirando um pedaço do corpo’, diz Kalil

VEJA conta a emocionante realidade de seis profissionais da saúde infectados; entre eles, Raul Cutait e Angelita Gama

Por Adriana Dias Lopes Atualizado em 11 abr 2020, 12h42 - Publicado em 11 abr 2020, 08h13

O mal-estar começou com uma febrinha e um pouco de tosse. Nada de muito diferente do que estou acostumado a sentir. Mas no terceiro dia a coisa mudou, acordei prostrado e com dificuldade de respirar. Deu positivo para a Covid-19. Daí em diante tudo se agravou de forma muito rápida. Eu já estava naquele momento com comprometimento pulmonar. Não me deixaram sair do hospital. Fui internado na Unidade Semi-intensiva do Sírio-Libanês.Um dia depois, cogitaram me entubar, mas graças a Deus não foi preciso. Fui medicado com cloroquina e antibióticos. Comecei a melhorar no quarto dia da internação. Aos 60 anos de idade, nunca me senti tão mal. Eu já fiquei doente, tenho stents, mas nada se compara a isso. O mal-estar é tão violento que a sensação no auge da gravidade era que estavam tirando um pedaço do meu corpo.”

O depoimento do cardiologista Roberto Kalil, 60 anos, foi dado a VEJA no domingo fim de tarde, 5 de abril, no quarto 842 do hospital Sírio-Libanês. Ele permaneceu a maior parte do tempo sentado e interrompeu a conversa diversas vezes com tosse forte e com fôlego comprometido. Três dias depois foi para casa, onde deverá permanecer até o domingo de Páscoa.

O relato de um dos mais renomados profissionais de saúde do Brasil, exemplifica à perfeição a dramática realidade de homens e mulheres na linha de frente da epidemia pelo novo coronavírus, os médicos infectados. No Brasil, estima-se que pelo menos um em cada dez profissionais de jaleco, incluindo enfermeiras e enfermeiros, estejam contaminados. O país está perto de entrar para o topo de uma dramática lista. Na Espanha, há 20% de contaminação entre profissionais de branco. Na Itália, 15%.

VEJA também conta a história de outros cinco profissionais da saúde, entre eles, dos cirurgiões Raul Cutait e Angelita Gama, ambos internados em UTIs. Clique para ler a matéria na íntegra.

Assine agora o site para ler na íntegra esta reportagem e tenha acesso a todas as edições de VEJA:

Ou adquira a edição desta semana para iOS e Android.
Aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)