Clique e assine a partir de 8,90/mês

Coronavírus: israelenses criam máscara para ser usada em restaurantes

Objeto abre para permitir a passagem da comida e extingue a necessidade de tirar e colocar a proteção durante as refeições

Por Da Redação - 19 Maio 2020, 16h35

Inventores israelenses desenvolveram uma máscara de proteção para o novo coronavírus de forma inovadora. O apetrecho tem um tipo de boca que abre e fecha, permitindo que as pessoas possam se alimentar sem tirá-la. A novidade foi desenvolvida para tornar a vida de quem vai comer em um espaço público menos arriscada.

Para conseguir abrir a máscara, o usuário precisa apertar uma alavanca, que funciona de maneira semelhante a um freio de mão para bicicletas. Uma vez acionado o mecanismo, abre-se uma fenda na parte da frente, para que a comida possa passar. O processo é eficiente para alimentos sólidos, mas pode não ser o mais indicado para ingerir molhos ou sorvetes.

Também há uma opção mais moderna, em que a abertura aconteça assim que o alimento se aproxima da boca. “A máscara será aberta mecanicamente, manualmente, remotamente ou automaticamente quando o garfo chegar à máscara. Você pode comer, tirar o garfo e ela será fechada, o que vai te proteger do vírus se tiver outras pessoas próximas”, explicou Asaf Gitelis, vice-presidente da Avtipus Patents and Inventions, empresa que produziu o produto. As informações são da agência Reuters.

A empresa já apresentou uma patente e pretende fabricar a máscara dentro de poucos meses. O custo do produto será entre 85 centavos de dólar e 2,85 dólares (entre 4,90 e 16,40 reais, na cotação atual).

Israel acaba de reabrir o comércio após uma queda drástica nos casos do novo coronavírus, mas os restaurantes ainda não recebendo os clientes – aceitam apenas pedidos para viagem, para evitar o contato próximo.

Máscara criada por inventores de Israel permite que uma pessoa se alimente sem ter que retirar o objeto do rosto Amir Cohen/Reuters
Continua após a publicidade
Publicidade