Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Calvície: ingrediente da batata do McDonald’s poderá ser a cura

Um estudo japonês mostrou que um produto usado no óleo que frita as batatas do Mc Donald's conseguiu regenerar folículos capilares em ratos

Por Da Redação Atualizado em 6 fev 2018, 19h11 - Publicado em 6 fev 2018, 18h38

Acredite se quiser, mas um produto químico utilizado nas batatas fritas do McDonald’s pode ser a solução para a calvície. Em um estudo publicado recentemente no periódico científico Biomaterials, o dimetil polissiloxano – silicone utilizado no óleo onde as batatas são fritas – foi capaz de promover o crescimento de pelos nas costas e na cabeça de ratos. Os pesquisadores japoneses acreditam que este tratamento pode ter bons resultados se aplicado em humanos.

“Esperamos que esta técnica ajude a melhorar a terapia regenerativa do cabelo humano e se consiga ajudar a tratar a alopecia androgenética”, declarou Junji Fukuda, da Universidade Nacional de Yokohama, no Japão.

Estudo pioneiro

No estudo, os pesquisadores conseguiram pela primeira vez produzir germes folículos pilosos (HFG, na sigla em inglês), em massa em laboratório e implantá-los com sucesso na pele de roedores. Os HGF são, basicamente, a fonte reprodutiva dos folículos pilosos, os pequenos órgãos que fazem o cabelo crescer e se manter. Até então, o grande desafio no combate à calvície era justamente gerar essa fonte em grande escala.

Segundo os autores, o resultado só foi possível graças ao uso do dimetil polissiloxano como substrato do fundo do vaso de cultura. A técnica permitiu a criação de 5.000 HFGs simultaneamente. Em seguida, esses folículos foram transplantados para o corpo de ratos carecas e, em pouco tempo, um pelo compatível com a pelagem normal desses animais começou a crescer. Dados preliminares de estudos em células humanas também já apontam para a formação de folículos capilares humanos com a técnica.

Uso no McDonald’s

Enquanto em laboratório o dimetil polissiloxano foi escolhido porque o oxigênio pode passar facilmente pelo produto químico, no McDonald’s ele é adicionado ao óleo usado para fritar as famosas batatas e evitar que o óleo crie espuma e espirre nos funcionários.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)