Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Bolsonaro é criticado em uma das mais relevantes revistas médicas do mundo

'O presidente do Brasil enfrenta crescente reação do público em decorrência de resposta considerada fraca contra a crise', informa texto da 'The Lancet'

Por Da Redação Atualizado em 27 mar 2020, 18h12 - Publicado em 27 mar 2020, 14h42

A revista britânica The Economist chamou Bolsonaro de “Bolsonero”, em evidente alusão ao imperador que pôs fogo em Roma, depois do pronunciamento em cadeia nacional na qual o presidente tratou, uma vez mais, a Covid-19 como uma “gripezinha”.

Agora, foi a prestigiada publicação médico-científica The Lancet quem aponta o dedo para Bolsonaro, em editorial. “O presidente do Brasil têm sido fortemente criticado pelos especialistas de saúde e enfrenta crescente reação público em decorrência de resposta considerada fraca contra a crise”, informa o texto.

  • A inclusão do nome de Bolsonaro em um semanário de circulação restrita a cientistas não haverá de mover mundos – mas certamente ilumina uma das facetas incômodas do líder brasileiro, a de ojeriza à ciência e ao conhecimento. Felizmente, o ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, finge que não vê e segue oferecendo informações corretas e precisas.

    ASSINE VEJA

    Coronavírus: a salvação pela ciência
    Coronavírus: a salvação pela ciência Enquanto os melhores laboratórios do mundo entram em uma luta bilionária contra a doença, países trazem experiências bem-sucedidas para que a vida e a economia voltem à normalidade
    Clique e Assine
    Publicidade