Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bebê de mãe que morreu antes do parto terá despesas pagas por hospital

A mãe estava grávida de seis meses quando morreu repentinamente por derrame. Para salvar a filha do casal, a equipe médica fez uma cesárea de emergência

No último domingo 15, o tenente da Polícia Militar de São Paulo Flavio Gonçalves se preparava para viver um dos momentos mais felizes de sua vida: o casamento com Jéssica Victor Guedes, de 30 anos. Ela estava grávida de seis meses da primeira filha, Sophia. Enquanto se preparava para subir ao altar, no entanto, a noiva passou mal e foi levada às pressas ao hospital, onde foi diagnosticada com morte cerebral em decorrência de um derrame. Para salvar a pequena Sophia, os médicos realizaram uma cesárea emergencial.

Por ter nascido prematura, a bebê precisa de acompanhamento médico pelos próximos dois meses. Como ainda não estava incluída no convênio do pai, os custos do tratamento da menina chegariam a milhares de reais (6.000 reais por dia ao longo de pelo menos sessenta dias), que precisariam sair do bolso da família.

Felizmente, a maternidade Pro Matre Paulista, em São Paulo, onde foi feito o atendimento da mãe e da filha, anunciou em comunicado que pretende isentar a família dos custos com a internação da noiva. O tratamento de Sophia também não será cobrado.

Nós da Pro Matre Paulista nos solidarizamos com a dor do Tenente Flávio Gonçalves da Costa e das famílias dele e da paciente Francisca Jessica Victor Guedes, que deu entrada na Maternidade no último sábado, 14 de setembro de 2019, com morte cerebral devido a um caso grave de eclâmpsia.

Nosso compromisso é garantir que o Tenente Gonçalves possa exercer seu papel de pai e dedicar todo amor que a pequena Sophia precisa. Assim, nós da Instituição nos antecipamos para que os valores desde os procedimentos com a paciente Jessica e todo o período de internação da Sophia não sejam impedimento para a permanência da bebê em nossa UTI Neonatal e, com isso, não implicará em qualquer ônus às famílias.”

Antes de receber a notícia, o policial havia iniciado uma vaquinha online para arrecadar o valor necessário para pagar as despesas médicas – ele pedia 100.000 reais e já conseguiu arrecadar mais de 219.000 reais.

O caso

Jessica começou a se sentir mal ainda durante os preparativos para a cerimônia, mas continuou com os planos, sem imaginar que o caso era grave. Quando já chegava à igreja, ela precisou ser levada ao hospital. Lá, constatou-se que a enfermeira de 30 anos tinha sofrido um acidente vascular cerebral (AVC) em decorrência de uma eclâmpsia (complicação da gravidez caracterizada pela elevação da pressão arterial). O problema causou a morte cerebral de Jessica.

A equipe médica decidiu, então, realizar uma cesárea de emergência para salvar Sophia, que foi levada para a UTI neonatal. A bebê deve permanecer no hospital pelos próximos meses.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Luiz Chevelle

    Boa sorte tenente Flavio.

    Curtir

  2. Paulo Bandarra

    Não existe almoço de graça. Alguém vai pagar.

    Curtir

  3. Gerson Sueiro de Pinho

    Paulo Bandarra, de todo coração, oxalá você seja muito rico ou tenha a extrema sorte de nunca precisar da solidariedade de alguém.

    Curtir

  4. Luiz Chevelle

    Pois é Gerson. Pimenta nos olhos dos outros é refresco.

    Curtir