Clique e assine com até 92% de desconto

Aula na varanda: grupo quer estimular exercício físico em condomínios

Professores de diferentes modalidades vão apresentar aulas no térreo de prédios para moradores se movimentarem dentro de casa

Por Jennifer Ann Thomas Atualizado em 25 mar 2020, 12h00 - Publicado em 24 mar 2020, 17h44

Começou na segunda-feira, 23, a suspensão obrigatória das atividades de academias em São Paulo por causa do coronavírus. A imagem de corpos suados, o volume alto nas caixas de som e a disputa para usar os principais equipamentos nos horários de pico será substituída por um conceito mais individual, silencioso e autossuficiente. Às 17h desta terça-feira, os moradores do Edifício Riverside, no bairro Cidade Jardim, em São Paulo, poderão participar de uma atividade que mudará a rotina (ou a falta dela) na quarentena imposta pelo surto de Covid-19.

Um grupo de professores de diferentes atividades físicas, vinculados à empresa Rent a Pro, se inspirou nas iniciativas que vêm acontecendo na Espanha e na Itália, onde os cidadãos começaram a se exercitar nas varandas de apartamentos. O projeto foi batizado de Aula na Varanda. Na capital paulista, a educadora física Cau Saad ministrará uma aula no térreo do condomínio e cada morador poderá acompanhar as orientações e fazer os exercícios na sacada do apartamento. A aula também foi transmitida ao vivo pelo Instagram da professora.

ASSINE VEJA

A guerra ao coronavírus A vida na quarentena, o impacto da economia, o trabalho dos heróis da medicina: saiba tudo sobre a ameaça no Brasil e no mundo
Clique e Assine

Serão duas aulas: uma às 17h e outra às 17h45. Para ficarem no mesmo ritmo, cada aula terá uma playlist compartilhada e os alunos poderão baixar as músicas em seus dispositivos pessoais. A ideia, inclusive, visa evitar incomodar os vizinhos que não quiserem participar da atividade ou que estejam doentes. O treino será composto por exercícios que não precisam de acessórios e que usam apenas o peso corporal, como abdominal, prancha, polichinelo, corda imaginária, agachamento, entre outros. “A vantagem de se movimentar vai além da parte estética. O exercício colabora para combater doenças crônicas e agudas e ajuda na diminuição do estresse. O treinamento funcional movimenta o corpo de forma integrada e global. São exercícios feitos com os movimentos naturais do corpo”, explicou a educadora física.

A primeira aula do projeto aconteceu na última terça-feira, 17. A também educadora física Leilane Lobo ministrou uma sessão de yoga. Os próximos “encontros” serão na quarta-feira, 25, e na quinta-feira, 26, com com os educadores físicos Thiago Pugliesi e Thais Figueiredo, respectivamente.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade