Clique e assine a partir de 9,90/mês

Leitor: Celso de Mello, Octavio de Lazari Júnior e Dinho Ouro Preto

Os assuntos mais comentados da semana

Por Da Redação - Atualizado em 22 maio 2020, 12h03 - Publicado em 22 maio 2020, 06h00

Assuntos mais comentados

– Reportagem de capa
– Páginas Amarelas (Octavio de Lazari Júnior)
– Ministro Celso de Mello, do STF
– Dinho Ouro Preto (Primeira Pessoa)


O SISTEMA DE SAÚDE NO LIMITE

O brasileiro sempre acha que dará um jeitinho, porque regras só existem para os outros. O problema: o vírus não aceita propina, não fura fila, não para em vaga errada no estacionamento, não vota em “mitos”. O vírus só quer saber de células saudáveis para contaminar, e nesse aspecto ele é democrático (“A prova de fogo”, 20 de maio).
Alexandra Camargo
São Paulo, SP (via Facebook)

Sim, estou preocupado. Sim, o coronavírus mata. Mas gostaria de que, quando tudo se acalmar, as autoridades e a sociedade olhassem para o sistema de saúde com a mesma preocupação de agora.
Tiago Olivo
Campinas, SP (via Facebook)

A frase de Shakespeare, de 1606, é tão, mas tão atual que nos remete a 2020: “Que época terrível é esta, onde idiotas dirigem cegos?”.
Yata Anderson
São Paulo, SP (via Instagram)


OCTAVIO DE LAZARI JÚNIOR

É a verdade nua e crua (“Os ricos têm de pagar”, entrevista de Páginas Amarelas, 20 de maio). Octavio de Lazari Júnior, presidente do Bradesco, é o tipo de brasileiro de que mais precisamos.
Edna Vicya
São Paulo, SP (via Instagram)

Um caminho seria a taxação de grandes fortunas.
Guilherme Morais
Belo Horizonte, MG (via Instagram)

O Bradesco tem histórico de investir em programas de bolsa de estudo e outras iniciativas sociais. Não se trata de fazer as vezes de instituição de caridade, mas de entender como esse tipo de investimento faz bem ao país e ao próprio banco.
Leonardo Silva Alves
São Paulo, SP (via Instagram)

Parabéns pela coragem e pela visão clara e objetiva. A redistribuição de riqueza é, sem dúvida, a estrada de futuro para sairmos da crise.
Marcelo Luiz Neves
São Paulo, SP (via Instagram)


STF

Celso de Mello (“O ministro que ruge”, 20 de maio) é um dos homens mais sérios e éticos que o Brasil já teve em cargo público — um orgulho para o Judiciário e a magistratura. É lamentável que tenhamos de abrir mão desse jurista e aguentar uma indicação estapafúrdia que certamente virá de Jair Bolsonaro.
Ivana Ueda Resende
Brasília, DF (via Instagram)


CONVERSA

Continua após a publicidade

Dante Mantovani (“Regina não tem projeto”, Conversa, 20 de maio) é o quê? Uma pessoa que debocha da ciência dizendo que a terra é plana. Difícil é aceitar que essa pessoa tenha sido nomeada para a Funarte.
Sebastião Correia de Araújo
Rio de Janeiro, RJ (via Facebook)


FORÇAS ARMADAS

Ponham os médicos militares para trabalhar na linha de frente da pandemia. A ajuda deles pode ser decisiva (“Operação de guerra”, 20 de maio).
Angela Dauch
Rio de Janeiro, RJ (via Instagram)

O Exército queima a própria imagem aliando-se a este governo.
Vinicius Barreto Pinho
Florianópolis, SC (via Instagram)


ARGENTINA

Por que a situação do surto na Argentina é mais tranquila que no Brasil? Porque os argentinos têm um presidente trabalhando contra a pandemia — e não a favor (“O gol é deles”, 20 de maio).
Laryssa Frota
São Paulo, SP (via Instagram)

A explicação das diferenças de postura entre Argentina e Brasil passa mais pela cultura do povo que pelas atitudes de políticos A ou B. O Ceará, onde Bolsonaro levou uma surra nas urnas, é um dos estados com mais casos de coronavírus no país.
Eder Roberto Vaz
São Paulo, SP (via Instagram)


O PÚBLICO E O PRIVADO - Unidades da rede de depilação da apresentadora estavam abertas em São Paulo na semana passada, apesar da quarentena: ela doou dinheiro na luta contra o surto, mas seus negócios estão funcionando Bruno Rangel/Harper’s Bazaar/Divulgação

“A Xuxa pessoa física é a favor do isolamento, a Xuxa pessoa jurídica é contra o isolamento.” (“Discurso e prática”, Gente, 20 de maio)
Victor Duarte
Salvador, BA (via Facebook)


DINHO OURO PRETO

Você é um highlander! Com a proteção de Deus, é claro (“Gastei quatro das minhas sete vidas”, Primeira Pessoa, 20 de maio).
Mário Roquette
Goiânia, GO (via Instagram)

A vida seria um tédio se não houvesse o rock.
Fabiana Silva
São Paulo, SP (via Instagram)

É bom saber que Dinho Ouro Preto, personagem crucial do rock brasileiro, se recuperou. Deve ter sido avassalador contrair tantas doenças, e agora a Covid-19. Vida que segue — e sigamos todos na quarentena, porque é o melhor caminho.
Cristina Brancini Luna
São Paulo, SP (via Instagram)

Publicado em VEJA de 27 de maio de 2020, edição nº 2688

Publicidade