Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Thomas Traumann assume Secretaria de Comunicação do governo

Ele era porta-voz da Presidência e herda o posto de Helena Chagas

Por Gabriel Castro, de Brasília
31 jan 2014, 14h47

O Palácio do Planalto confirmou na tarde desta sexta-feira a nomeação de Thomas Traumann para o cargo de ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. Traumann, até agora porta-voz da Presidência, assume o lugar de Helena Chagas. Ele deve tomar posse na segunda-feira.

“A presidenta agradeceu a dedicação e os relevantes serviços prestados ao país pela jornalista Helena Chagas no comando da pasta, ao longo dos últimos três anos”, diz a nota emitida pela Presidência para comunicar a troca.

Traumann trabalhou na Folha de S. Paulo, em VEJA e na revista Época antes de ingressar na área da comunicação corporativa. Em 2011, ele passou a fazer parte da Secretaria de Comunicação do Planalto. No ano seguinte, tornou-se porta-voz da Presidência da República.

A troca na Secretaria de Comunicação é a quarta da semana. Nesta quinta-feira, Aloizio Mercadante deixou o Ministério da Educação para assumir a Casa Civil no lugar de Gleisi Hoffmann. O petista foi substituído por Henrique Paim. Na Saúde, Alexandre Padilha deu lugar a Arthur Chioro.

Continua após a publicidade

Leia também:

Favorito para assumir a Saúde transfere empresa de consultoria para mulher

Novo ministro da Educação é réu em processo na Justiça

Continua após a publicidade

Sem surpresas, Dilma anuncia três trocas no ministério

A saída de Helena Chagas não estava prevista inicialmente na reforma ministerial, cujo principal objetivo é substituir os ministros que vão disputar eleições em 2014.

Um dos fatores que podem ter contribuído para a demissão da chefe da Secretaria de Comunicação Social foi o conflito de informações sobre a passagem de Dilma Rousseff por Portugal, onde não havia agenda oficial a cumprir, na semana passada. Inicialmente, o governo tentou acobertar a viagem, feita quando a presidente seguia de Davos, na Suíça, para Havana, em Cuba. A versão oficial – de que a parada se deu por causa de imprevistos – também foi derrubada. Helena Chegas chegou a dizer que não sabia que a presidente Dilma Rousseff havia jantado em um restaurante de Lisboa . Depois, fotografias mostraram que a ministra estava no local com Dilma.

Continua após a publicidade

A mudança também confirma a crescente influência do ex-ministro Franklin Martins sobre o governo. Martins integrará a equipe de comunicação na campanha eleitoral de Dilma Rousseff.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.