Clique e assine a partir de 9,90/mês

Testemunha relata corrupção e vira alvo de perseguição estatal

Só faltava esta: empresário que denunciou esquema de propina no Ministério do Trabalho é alvo de retaliações por parte do governo

Por Thiago Bronzatto - 21 Jul 2018, 07h00

Em março passado, uma reportagem de VEJA revelou a existência de um esquema de fraudes para a concessão de registros sindicais que envolvia dirigentes de partidos políticos, lobistas e servidores do alto escalão do Ministério do Trabalho. As irregularidades foram denunciadas pelo empresário Afonso Rodrigues, que gravou reuniões com pessoas ligadas à cúpula do PTB que exigiam 4 milhões de reais em propina para agilizar um processo. Três meses depois, a Polícia Federal deflagrou a Operação Registro Espúrio, que prendeu 26 pessoas ao todo, derrubou do cargo o ministro Helton Yomura e tirou do PTB os postos de comando que ocupava na pasta. O cerco, porém, não se restringiu aos criminosos.

Afonso Rodrigues, a principal testemunha do caso, é empresário do ramo de transportes em Anápolis, no interior de Goiás. Há seis anos, ele tentava obter o registro para a criação de um sindicato que reuniria donos de pequenas transportadoras. Em junho, logo depois de uma das fases da Operação Registro Espúrio, a Superintendência Regional do Trabalho de Goiás iniciou uma rigorosa auditoria em uma empresa com a qual ele mantém uma parceria há 22 anos. Não parece coincidência.

Assine agora o site para ler na íntegra esta reportagem e tenha acesso a todas as edições de VEJA:

Continua após a publicidade

Ou adquira a edição desta semana para iOS e Android.
Aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

 

Publicidade