Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Sem padrinhos políticos, ministros viram alvo do Centrão

Nomes técnicos, como Esther Dweck e Silvio Almeida, entraram na mira da esperada reforma ministerial

Por Marcela Mattos Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO 30 jul 2023, 12h50

Um time de ministros sem filiação partidária ou um padrinho de peso entrou na mira das possíveis mudanças que podem ser feitas na Esplanada dos Ministérios para abrir espaço para o Centrão no governo Lula.

Como mostra reportagem de VEJA desta semana, um fator que ganhou força dentro do governo foi a representação de importantes clãs políticos em pastas estratégicas e de peso eleitoral.

Em busca de espaço no primeiro escalão, os partidos Progressistas e Republicanos inicialmente miraram pastas ocupadas por figuras apartidárias e sem o respaldo de políticos de grande influência local ou nacional, como o Ministério da Saúde, que tem à frente a ex-presidente da Fiocruz Nísia Trindade, e o Ministério do Esporte, chefiado pela ex-jogadora Ana Moser. Lula, no entanto, indicou que vai manter as ministras no cargo.

O xadrez ministerial também envolve nomes considerados técnicos e acadêmicos, como a ministra da Gestão, Esther Dweck, que é professora e economista, e o ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida, também professor.

Continua após a publicidade

A mexida nesses nomes, em tese, seria considerada menos traumática, já que não iria esbarrar em interesses partidários ou acarretar eventuais defecções no Congresso – justamente o que Lula quer evitar.

Contrariando a tendência, um fiel aliado do presidente e figura histórica do PT, o ministro Wellington Dias também tem a cadeira cobiçada pelo Centrão, que visa o Desenvolvimento Social em decorrência do forte peso eleitoral da pasta.

Coordenador da campanha do petista em 2022, Dias afirma se sentir seguro no ministério, mas reforça que todas as mudanças serão decididas pelo presidente. Lula vai se reunir na próxima semana com lideranças partidárias para tentar encontrar uma definição sobre a nova composição ministerial.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.