Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Rui Palmeira se reelege em Maceió em novo revés para Renan

Prefeito tucano supera o ex-prefeito Cícero Almeida, aliado do presidente do Senado na capital de Alagoas

Por Felipe Frazão
Atualizado em 5 fev 2021, 11h20 - Publicado em 30 out 2016, 20h06

O prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB), reelegeu-se neste domingo para mais quatro anos de governo. O resultado agrava a derrota do grupo político do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), nos maiores colégios eleitorais de Alagoas. Além de perder na capital, o PMDB já havia sido derrotado pelo PSDB em Arapiraca, segunda cidade mais importante – apesar de ter conseguido manter o maior número de prefeitos no geral.

O tucano teve 60,27% dos votos válidos contra 39,73% de Cícero Almeida, do PMDB.

A vitória de Rui Palmeira tem o potencial de consolidá-lo como nome de renovação do tucanato no Nordeste, caso a Operação Lava-Jato não avance sobre ele. O prefeito não é formalmente investigado, mas seu nome apareceu em uma planilha apreendida pela Polícia Federal com a contabilidade paralela da Odebrecht. A empreiteira fechou um acordo de delação premiada coletivo para que seus executivos revelem detalhes da distribuição de propina e dinheiro a campanhas e políticos. O prefeito tucano nega irregularidades e diz que a única doação eleitoral do grupo veio por meio da Braskem, em 2012, ao diretório do PSDB de Maceió.

A reeleição do tucano significa mais um revés para Renan Calheiros, no momento em que o terceiro homem na linha de sucessão da Presidência da República se vê às voltas com o avanço de investigações criminais sobre corrupção, sobretudo na Operação Lava-Jato, e abriu um enfrentamento de poderes com o Executivo e Judiciário.

Continua após a publicidade

Nem o empenho do governador Renan Filho (PMDB), eleito em 2014, conseguiu alavancar a candidatura do ex-prefeito e deputado peemedebista Cícero Almeida.

A derrota é especialmente ruim para o próprio parlamentar. Alvo de um inquérito e de uma ação penal no Supremo Tribunal Federal que apuram desvios em sua gestão na capital alagoana, Cícero Almeida pode se ver sem mandato em breve. É que a Procuradoria-Geral da República já deu parecer favorável à perda do cargo de deputado federal por infidelidade partidária.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.