Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PSOL pede abertura de investigação contra André Vargas

Deputado petista viajou em aeronave paga pelo doleiro Alberto Youssef, preso em operação da Polícia Federal contra lavagem de dinheiro

O PSOL protocolou na Mesa Diretora da Câmara um pedido de investigação do vice-presidente da Casa, André Vargas (PT-PR), por ter usado um jatinho pago pelo doleiro Alberto Yossef, preso pela Polícia Federal em uma megaoperação de combate à lavagem de dinheiro no país. “As ilações sobre vantagens indevidas e intermediação de interesses, que atingem sua excelência e vão além do âmbito pessoal, merecem resposta objetiva e institucional da Câmara dos Deputados”, diz o ofício do partido.

A Mesa Diretora analisará o pedido e deverá encaminhar o caso para a Corregedoria da Casa. Se o caso avançar, Vargas poderá enfrentar um processo de cassação de mandato por quebra de decoro parlamentar ou receber uma punição, como suspensão do mandato e advertência.

O uso da aeronave paga pelo doleiro para passar férias no Nordeste foi revelado na terça-feira pelo jornal Folha de S.Paulo. Desde então, ele já deu três vezes versões sobre o “presente”: inicialmente, acusou seu adversário político, o também deputado Fernando Francischini, de “plantar” a notícia. Depois, admitiu que pediu o avião porque os voos comerciais estavam muito caros no período. E, quando percebeu que estava completamente enrolado, admitiu que “cometeu um equívoco”.

Conforme revelou VEJA, as conversas gravadas pela Polícia Federal entre Vargas e Youssef mostram que a relação entre eles vai além de uma simples amizade: as investigações apontam que o petista é sócio oculto doleiro. Em quase cinquenta mensagens registradas pela PF, Vargas recebe orientações do doleiro, combina reuniões com Youssef e chega a passar informações das conversas que ele, como parlamentar do PT, mantinha com integrantes do governo.

(Com Estadão Conteúdo)