Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Projeto anticrime de Moro pode atrapalhar a Previdência, diz Bolsonaro

Presidente afirma que proposta do ministro enfrenta resistência de parlamentares e pode ter impacto na aprovação das mudanças na aposentadoria pelo Senado

Por Da Redação 8 ago 2019, 15h43

O presidente Jair Bolsonaro revelou, nesta quinta-feira, 8, ter pedido paciência ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, em relação ao pacote anticrime que tramita no Congresso Nacional. A resistência de parlamentares à proposta, comentou, pode atrapalhar a reforma da Previdência.

“O Moro está vindo de um meio onde ele decidia com uma caneta na mão. Agora, não temos como decidir de forma unilateral e temos que governar o Brasil”, declarou Bolsonaro ao deixar o Palácio da Alvorada. “O ministro Moro vem da Justiça, mas não tem poder, não julga mais ninguém. Entendo a angústia dele, de querer que o projeto vá para frente, entendo, mas nós temos que combater aí, diminuir o desemprego, fazer o Brasil andar.”

Citando que já foi deputado federal, Bolsonaro comentou que no Congresso os parlamentares resistem a aprovar alguns projetos em troca de outros. “Sabemos que uma pressão em cima da reforma dele agora atrapalha um pouco a tramitação dessa reforma-mãe no Parlamento (a Previdência). Tenho falado para ele ter um pouco mais de paciência”, disse o presidente.

  • Bolsonaro foi questionado se vazamentos de mensagens de procuradores da Lava Jato investigando ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) respingariam em Moro. “Eu quero que o Brasil dê certo. No que for possível, vamos cuidar dos problemas para que deixe de ter problemas daqui para a frente. O passado depende da Justiça”, declarou.

    (Com Estadão Conteúdo)

    Continua após a publicidade
    Publicidade