Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Procuradoria pode abrir novo inquérito para investigar Aécio

Tucano pode ser investigado por suspeita de recebimento de valores supostamente desviados de obras públicas; PSDB de Minas desconhece a suposta decisão

Após a homologação da superdelação da Odebrecht, a Procuradoria-Geral da República pode abrir um novo inquérito para investigar o senador Aécio Neves (PSDB).

A informação foi revelada com exclusividade pelo site Buzzfeed. O tucano pode ser investigado por suspeita de recebimento de valores supostamente desviados das obras da Cidade Administrativa na gestão de Aécio no governo de Minas (2003/2010). O empreendimento foi orçado em 500 milhões de reais, mas teria alcançado a cifra aproximada de 2 bilhões de reais.

Segundo informa o Buzzfeed, a Procuradoria-Geral da República vai pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) autorização para abrir o inquérito. Na condição de senador, Aécio tem foro privilegiado perante a Corte máxima.

O tucano teria recebido dinheiro de empreiteiras contratadas para a construção da Cidade Administrativa, entre elas a Odebrecht, OAS e Andrade Gutierrez, todas citadas no esquema de cartelização e propinas instalado na Petrobras entre 2004 a 2014 e desmascarado pela Operação Lava Jato. Procurada, a assessoria do senador informou que não ia se manifestar e encaminhou uma nota escrita pelo PSDB de Minas.

“Trata-se de assunto requentado. O PSDB MG desconhece a suposta decisão da PGR e rechaça as também supostas acusações em relação ao senador Aécio Neves. O partido informa que os valores citados estão equivocados. Nunca houve um orçamento no valor de 500 milhões de reais. Tal cifra surgiu apenas como estimativa, sem estar amparada em projeto ou orçamento, quando da primeira ideia de construção de outro projeto em outro local. Informa também que o valor licitado da obra foi de 949.371.880,50 de reais”, diz a nota.

O PSDB de Minas informou que todos os procedimentos foram acompanhados e auditados por empresa externo ao Estado via licitação e contestou a insinuação de irregularidades em edital que foi apresentado previamente ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas. “Informamos ainda que o senhor Oswaldo da Costa nunca teve atuação informal nas campanhas do PSDB com as quais colaborou, tendo sempre atuação formal e conhecida na arrecadação de recursos nas campanhas do PSDB.”

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Votei no Aécio mas depois do aeroportozinho ele nunca mais terá o meu voto.

    Curtir

  2. Luiz Carlos Toledo

    Feliks, você pode deixar de votar no Aécio por outros motivos. O “aeroportozinho” da propaganda petista que te convenceu já foi plenamente esclarecido pela justiça. Em decisão que só saiu depois das eleições, como esperava o PT, foi reafirmada decisão anterior que considerou não haver nenhuma das irregularidades inventadas pela campanha de Dilma. Pesquise.

    Curtir

  3. Freitas Luiz

    Ufa. Agora vai! Ou não! Investigar este cretino. Nas entrevistas dele, quem conhece um pouco de comportamento, sabe que ele não consegue mentir. O corpo dele grita, estou mentindo pela milionésima vez. Ainda bem que tenho um público de amestrados bastante grande.

    Curtir

  4. Luiz Carlos, o aeroportozinho foi apenas o início, e que justiça temos neste país???

    Curtir

  5. Rosana Moreira Furtado

    Espero que prendam todos os Ladrões de dinheiro públicos de todos os partidos, pois esse prejudicam muito mais o País dos que os ladrões de rua.

    Curtir

  6. A reclamação geral é essa, porque não se abrem investigações contra os grandes políticos do PSDB! Se a “Justiça” fizer o mesmo empenho que está fazendo para investigar o PT, vai descobrir muita bandidagem da tucanada, isso não tenham dúvida. Pior que tem muita gente do judiciário de MG e da grande imprensa envolvidos nessa proteção.

    Curtir