Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Presidente da Caixa falará à Câmara sobre Bolsa Família

Jorge Hereda foi chamado para explicar a tentativa do banco de acobertar a alteração na data de liberação de recursos, que causou pânico em doze estados

Por Gabriel Castro, de Brasília 5 jun 2013, 17h06

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira, um convite para ouvir o presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda. Ele deverá comparecer à Casa no próximo dia 12 para explicar as falhas na gestão do Bolsa Família, que causou pânico em doze estados, levando milhares de pessoas às agências do banco, há duas semanas, para sacar antecipadamente os recursos.

Inicialmente, a Caixa negou ter antecipado o repasse dos recursos aos beneficiados. Depois, quando representantes do governo já haviam acusado a oposição de participação no episódio, o banco estatal acabou admitindo que havia alterado a data de disponibilização dos recursos – o que alimentou boatos de que o Bolsa Família iria acabar.

O convite foi aprovado após um acordo entre a base governista e a oposição, que queria a aprovação de um requerimento de convocação de Hereda. Com o acerto, os oposicionistas retiraram um requerimento de convocação da ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, para tratar do mesmo assunto.

A comissão também rejeitou um requerimento de convocação do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, para falar sobre a interferência do órgão na sindicância que a Casa Civil abriu para investigar a atuação de Rosemary Noronha, intimamente ligada ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Leia também:

Caixa pede desculpas por informações incorretas sobre o Bolsa Família

Em meio à crise, ministra do Bolsa Família tira férias

Continua após a publicidade

Publicidade