Clique e assine a partir de 9,90/mês

Posições de Moro enquanto juiz ‘inspiram’ senadores em sabatina

Parlamentares questionarão ex-magistrado a partir das opiniões que ele defendia no julgamento da Lava Jato

Por Leonardo Lellis - Atualizado em 19 jun 2019, 10h58 - Publicado em 19 jun 2019, 09h44

No depoimento do ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) ao Senado para explicar as conversas que teve com o procurador Deltan Dallagnol enquanto era juiz da Lava Jato, o rigor do julgador será a “inspiração” dos parlamentares que questionarão sua atuação da Lava Jato.

O senador Angelo Coronel (PSD-BA), que tem em mãos um requerimento para abrir uma CPI para investigar a operação, lembra que o pacote de Medidas Contra a Corrupção, apoiado por Moro e Dallagnol, prevê que provas ilícitas obtidas de boa-fé servem para condenar.

“O discurso do vazamento não se sustenta e o que importa é o que ele disse. O ministro terá de explicar com quem mais ele falou. A partir do momento que ele troca mensagens e orienta o Ministério Público ele deixa de ser imparcial”, disse o parlamentar.

Randolfe Rodrigues (Rede-AP), líder da oposição no Senado, também quer que o juiz explique o conteúdo das mensagens. “Ele deve esclarecer as informações. Vamos querer respostas mais diretas e claras do que simplesmente criminalizar a verdade. Pau que bate em Chico vai ter que bater Francisco.”

Continua após a publicidade

Conheça os detalhes da história de Sergio Moro no podcast Funcionário da Semana:

Publicidade