Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pizzolato deixa cadeia no DF para cumprir liberdade condicional

Condenado no mensalão, ex-diretor de marketing do Banco do Brasil foi beneficiado por decisão do ministro do STF Luís Roberto Barroso

O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato deixou nesta quinta-feira a Penitenciária da Papuda, no Distrito Federal, para cumprir o restante de sua pena em liberdade condicional. Pizzolato foi liberado por volta das 14h, conforme a Subsecretaria do Sistema Penitenciário do Distrito Federal.

Condenado a 12 anos e 7 meses de prisão no julgamento do mensalão pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato, o ex-diretor do banco estatal foi beneficiado por uma decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso.

O ministro considerou que Pizzolato atingiu os requisitos para conseguir a liberdade condicional: cumpriu um terço da pena, é réu primário, tem bons antecedentes e foi condenado por crimes que não são considerados hediondos. O mensaleiro havia progredido do regime fechado ao semiaberto, em que é possível sair da cadeia para trabalhar durante o dia, em maio de 2017.

“O sentenciado implementou o requisito objetivo necessário à concessão do livramento condicional, qual seja, o cumprimento de um terço da pena que lhe foi imposta. Isto é, considerada a pena efetivamente cumprida (4 anos, 4 meses e 4 dias) e o total de dias remidos pelo trabalho e estudo (331 dias)”, decidiu Barroso.

Enquanto cumprir pena fora da prisão, Henrique Pizzolato deverá honrar as parcelas mensais de 2.175 reais referentes à multa de 2.054.585,89 reais imposta a ele pelo STF em sua condenação no mensalão.

Pizzolato fugiu para a Itália em novembro de 2013, utilizando o passaporte de seu irmão, Celso, falecido há 35 anos. Ele foi preso na cidade de Maranello, norte do país europeu, em fevereiro de 2014, e extraditado ao Brasil em outubro de 2015. Desde então, cumpria pena no presídio da Papuda.

(com informações Agência Brasil)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. sinesio gimene

    os bandidos sendo liberados , como se corrupcao deste tipo nao fosse crime ediondo ,só na cabeça destes bandidos do stf, corrupcao mata mais do que qualquer crime comum, olha quantos morreram por falta de hospital e quantos nao morreram por desespero por perder empregos , só na cebeça dos lixos do stf

    Curtir

  2. Conselho ao Pizzolato: c umpra sua liberdade condicional trancado no banheiro de sua casa, a sete chaves.
    Se um trabalhador honesto e pagador de impostos te pegar na rua, livrinho da silva, estás frito.

    Curtir

  3. etica transparencia

    O Berroso ficou com ciúmes das atitudes do Gilmarzinho e resolveu imitá-lo.

    Curtir

  4. Francisco Luiz

    Valeu a pena. Literalmente. O brasil jamais sera uma nacao de respeito

    Curtir

  5. Democrata Cristão (Liberdade de Expressão é meu direito CF 88 art 5 e art 220)

    Barroso está competindo com o Gilmar?

    Curtir

  6. Ataíde Jorge de Oliveira

    😮 $üBTraïU ü$$=ZïLLhõE$.pT — LïVRE_LEVE_ÇOLpT@==@DeVöLVïU$PïXüLLëCO$ 😮

    Curtir

  7. Vida bom de bandido, só aqui no Brasil, uma justiça severa para os pobres e benevolente com os pau mandados dos políticos .

    Curtir