Clique e assine a partir de 8,90/mês

PF deflagra operação contra compra de votos

Investigações apontam que políticos usavam esquema de doação de cestas básicas, combustíveis, pagamento de contas de água e energia para fisgar eleitores

Por Da redação - 24 out 2016, 10h49

A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira a Operação Pão e Circo contra compra de votos e captação ilegal de eleitoral na cidade de Serranópolis, em Goiás. Em nota, a PF informa que as investigações apontam para a existência de um esquema que usava doação de cestas básicas, combustíveis, pagamento de contas de água e energia para ‘fidelizar eleitores’.

O esquema mirava em eleitores de determinados candidatos no primeiro turno, realizado no dia 2 de outubro. Segundo a PF, a ação do grupo configura compra de votos.”Restou evidenciado também o uso indevido de CPFs de eleitores em prestações de contas eleitorais”. Serranópolis fica a cerca de 370 quilômetros de Goiânia.

LEIA TAMBÉM:
PF prende quatro policiais legislativos no Congresso
Servidor delatou uso ilegal da Polícia do Senado contra Lava Jato

São cumpridas 11 ordens judiciais expedidas pela 18ª Zona Eleitoral de Jataí, em Goiás – dois mandados de prisão preventiva e nove de condução coercitiva. Os investigados foram indiciados pela prática de captação ilegal de sufrágio (compra de votos) e falsidade ideológica eleitoral, previstos nos artigos 299 e 350 da Lei 4.737/65 do Código Eleitoral.

O nome da Operação, segundo a PF, faz alusão à política denominada Pão e Circo – manipulação de massas – que foi uma expressão utilizada pelo poeta romano Juvenal em ‘Sátira’, como forma de ilustrar o controle do povo pelos imperadores romanos através do fornecimento do pão (distribuição de trigo) e do circo (espetáculos).

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade