Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pezão anuncia obras de R$ 1 bi na ‘casa’ de Lindbergh

Governador Sérgio Cabral leva o pré-candidato do PMDB a Nova Iguaçu para lançamento de pacote de obras de infraestrutura

A corrida eleitoral no estado do Rio acontece principalmente longe da capital. Enquanto o senador petista Lindbergh Farias percorre áreas da Baixada Fluminense, o vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) tem, a seu favor, a agenda de inaugurações e lançamentos do governador Sérgio Cabral. O PMDB faz, na tarde desta terça-feira, uma ofensiva no território que já foi de Lindbergh: com um evento festivo em Nova Iguaçu, Pezão e Cabral vão anunciar obras de 1 bilhão de reais.

Lindbergh foi prefeito de Nova Iguaçu até 2010. O PMDB recuperou a prefeitura e tem, na cadeira atualmente, Nelson Bornier, que já havia comandado a cidade. O pacote de infraestrutura no município de 796.000 habitantes, com cerca de 500.000 eleitores, passa a funcionar como uma âncora para Pezão na Baixada. O vice-governador do PMDB tem sua popularidade concentrada no Sul Fluminense e em cidades do interior, por onde passa constantemente no papel de secretário de Obras do estado e gestor do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Tema em foco – A corrida eleitoral no Rio

Um freio na campanha eleitoral antecipada no Rio

O pacotão de obras que será anunciado esta tarde contempla projetos de saneamento, infraestrutura, estradas, habitação, saúde, educação e meio ambiente no município. A agenda oficial do governo do estado afirma que, entre os trabalhos previstos, estão o prolongamento da Via Light e a urbanização e o asfaltamento de 260 ruas. Para um ano pré-eleitoral, melhor, impossível.

A carência de investimentos nas cidades funciona, assim, como uma espécie de ‘faca de dois gumes’ dos dois principais candidatos: Lingbergh começou sua maratona nas cidades por Japeri, cidade paupérrima na ponta de um dos ramais de trem que chegam à capital. Foi aos bairros piores, mostrar ruas esburacadas, lama, gente que vive sem esgoto. Cabral e Pezão vão a Nova Iguaçu para mostrar a mesma coisa, mas com um caminhão de dinheiro para resolver parte do problema.

Leia também:

MP Eleitoral pede a suspensão da pré-campanha de Pezão ao governo do Rio

Lindbergh articula, no Rio, criação do Partido Solidariedade

No Maracanã fechado, Cabral ressuscita o Lula presidente

Lindbergh e Garotinho cortejam o PV no Rio para 2014

Acabou o amor: disputa pelo governo do Rio em 2014 põe PT e PMDB em lados opostos