Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Paes diz que Olimpíada é ‘oportunidade perdida’ para o país

Em entrevista ao jornal britânico 'The Guardian', o prefeito do Rio de Janeiro reclamou de exageros da imprensa internacional sobre problemas da cidade, como o zika e a violência

A 25 dias da abertura da Olimpíada do Rio de Janeiro, o prefeito Eduardo Paes (PMDB) disse nesta segunda-feira que os Jogos são “uma oportunidade perdida”. Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, ele citou as crises econômica e política e os recentes casos de corrupção como prejudiciais à imagem da cidade e do Brasil.

“É uma oportunidade perdida. Nós não estamos nos apresentando bem. Com toda essa crise econômica e política, com todos esses escândalos, não é o melhor momento para estar com os olhos do mundo voltados para nós. Isso é ruim”, disse Eduardo Paes ao periódico britânico. Para o peemedebista, no entanto, “os Jogos Olímpicos são uma grande inspiração para que as coisas sejam feitas”.

Embora tenha reconhecido a “oportunidade perdida”, Paes se mostrou irritado com a imagem projetada do Rio no exterior, sobretudo a respeito do vírus zika, que desencorajou alguns atletas a participarem do maior evento esportivo do mundo, e da violência na capital fluminense.

“Se você lê a mídia internacional, parece que tudo por aqui é zika e pessoas atirando umas nas outras”, reclamou o prefeito. Na semana passada, Eduardo Paes declarou à rede americana CNN que no “o assunto mais sério do Rio”, a segurança pública, o governo estadual “está fazendo um trabalho terrível, horrível. O governo está falhando completamente em seu trabalho de policiar e cuidar das pessoas”.

LEIA TAMBÉM:

No Twitter, Eduardo Paes sugere a morador que se mude do Rio e recomenda chopp e pelada a críticos

Criticado pelas desapropriações e remoções de moradores de áreas que hoje abrigam instalações olímpicas, como a Vila Autódromo, na Zona Oeste da cidade, o prefeito disse na entrevista que “às vezes é necessário” proceder assim e que “nunca houve tanta transformação para as pessoas pobres no Rio”. “É loucura dizer que não há investimento em áreas pobres. Se as pessoas dizem isso, elas não conhecem a geografia [da cidade]”.

(da redação)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. toni bettine

    Fazer uma chave é bem mais fácil do que fazer uma porta. Mas abrir a porta certa é tão difícil quando o cego não tem braços.

    Curtir

  2. WILLIAM FOLIAO

    VAI SER UMA TRAGÉDIA.

    Curtir

  3. Jose Maria Florencio

    Sabemos de quem é a culpa, o PT é esse culpado.

    Curtir

  4. Antonio Adalmir Fernandes Fernandes

    Não se trata de oportunidade perdida, como quer mostrar o prefeito da Cidade Maravilhosa, mas de oportunidade que jamais deveria ter sido idealizada, diante das ingente e montuosa necessidades da população, que vem padecendo, de forma cruel, pela monstruosa incompetência dos administradores públicos, que privilegiaram a Copa do Mundo de Futebol e a Olimpíada, sem prévios estudos sobre os impactos econômico-financeiros e as prioridades da população, preferindo despejar montanhas de recursos em obras absolutamente desnecessárias, inúteis e dispendiosas, porquanto elas não atendem ao interesse público e ainda desviam recursos de onde tem realmente carência, exatamente em razão da escassez de recursos, cujas obras megalomaníacas contribuíram e vão continuar contribuindo para dificultar ainda mais a vida dos brasileiros carentes, diante da falta de dinheiro para novos projetos em seu benefício. Realmente, os eventos que nunca deveriam ter sido pensados antes da solução das carências dos brasileiros, vão constituir oportunidade não perdidas, mas lamentáveis diante de investimentos onde foram jogados pelos ralos do desperdício e da incompetência dos homens públicos, que demonstraram infinitas insensatez e irresponsabilidade, em assumir compromissos contrários ao interesse da população, que tem prioridade quanto à prestação de serviços públicos substanciosos e de qualidade, em contraposição às cristalinas precariedades que são expostas tanto nacional como internacionalmente. Diante da demonstração do desvio de recursos públicos para obras estranhas ao interesse público, é dever dos órgãos de controle e fiscalização, na forma da competência constitucional e legal, apurarem as responsabilidades pelos danos causados aos brasileiros, de modo que os culpados sejam condenados pelos desperdícios de recursos, como forma de reparação dos danos apurados e da precaução para se evitar a reincidência de casos futuros semelhantes, servindo como lição pedagógica no sentido de os gestores públicos ser obrigados a priorizar a aplicação de dinheiro público somente em projetos e atividades relacionados ao interesse público e ao bem comum da população. Acorda, Brasil!

    Curtir

  5. Lincon Alecrin

    PARA EMPREITEIROS FOI ÓTIMA OPORTUNIDADE. PARA ALGUNS POLÍTICOS TAMBÉM, COM CERTEZA. SÓ FOI OPORTUNIDADE PERDIDA PARA O BRASIL… POVO, CUJO PODER NÃO TEM SIDO EXERCIDO EM FAVOR DESSE… POVO…

    Curtir