Clique e assine a partir de 9,90/mês

O racha de ministros do PMDB na votação do impeachment

Por Da Redação - 17 abr 2016, 16h34

Ministro da Aviação Civil até a última quinta-feira, Mauro Lopes, do PMDB, anunciou na madrugada deste domingo voto favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. Em vídeo, ele afirma que a bancada mineira na Câmara votaria unida pela destituição da presidente porque acredita na “inauguração de um novo tempo, na recuperação das forças políticas para a retomada do crescimento”, e sobretudo, na condução competente, firme e correta de Michel Temer. A decisão contraria posição dos outros dois ministros do PMDB que, por serem deputados licenciados, deixaram o cargo para votar na Câmara. Durante a votação neste domingo, o ministro licenciado da Saúde, Marcelo Castro, se disse surpreso com Mauro Lopes: “Nunca imaginei que ele fizesse uma coisa dessas”, afirmou. Castro evitou tecer críticas ao colega peemedebista, e ponderou que o líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ), não precisava ter pedido para Lopes votar neste domingo. O suplente dele é Nilmário Miranda, do PT – e, portanto, daria um voto favorável à presidente Dilma. (Marcela Mattos, de Brasília)

Leia mais:

Quórum na Câmara é alto, má notícia para Dilma

‘Não se pode tudo porque foi eleito pelo voto popular’, diz relator do impeachment

Publicidade