Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

O apelo de Paes (sobre Bolsonaro) aos aliados de PSD

Em reunião com a executiva estadual do partido, prefeito do Rio implorou para correligionários não apoiarem a reeleição do presidente

Por Caio Sartori Atualizado em 29 abr 2022, 17h22 - Publicado em 29 abr 2022, 17h09

O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, tem sinalizado que dará liberdade aos diretórios estaduais da sigla, que tendem a ficar à vontade para apoiar candidatos diferentes nas eleições de outubro – o que inclui, obviamente, tanto Lula (PT) quanto Jair Bolsonaro (PL). No Rio de Janeiro, berço do bolsonarismo e maior cidade comandada pelo partido, o prefeito e presidente estadual da trupe de Kassab, Eduardo Paes, deu seu recado aos aliados nesta quinta-feira, 28. 

Numa reunião da executiva local que reforçou por unanimidade a candidatura do ex-presidente da OAB Felipe Santa Cruz ao Palácio Guanabara, Paes fez um pedido enfático: “Kassab liberou cada um para apoiar quem quiser, mas eu imploro: não peçam votos para Jair Bolsonaro”, disse aos cerca de 50 correligionários. 

LEIA MAIS: Clã Bolsonaro faz ofensiva para frear o voo próprio de Cláudio Castro

Outra aprovação unânime foi a destinação, nos próximos meses, de 100% do tempo de propaganda do partido na TV à empreitada eleitoral de Felipe, que terá a imagem mais associada ao prefeito na expectativa de decolar nas pesquisas. Simultaneamente, sabe-se, os pessedistas ainda sonham com uma desistência de Rodrigo Neves (PDT), que havia firmado um acordo – hoje em xeque – para caminhar junto com o grupo de Paes na eleição. 

Acredita-se que a vontade da legenda dele de fazer uma bancada significativa na Câmara dos Deputados possa levar o ex-prefeito de Niterói a abandonar a corrida ao Executivo e virar o puxador de votos dos trabalhistas no Rio. O movimento poderia retomar o acordo entre os dois partidos. 

No encontro da executiva do PSD, outro aspecto chamou atenção: houve quem deixasse claro que, na eleição para o Senado, iria de André Ceciliano (PT), atual presidente da Alerj. Assim, o petista que está formalmente vinculado à campanha de Marcelo Freixo (PSB) ao governo e tem fortes aliados no entorno do governador e candidato à reeleição Cláudio Castro (PL) também tende a abocanhar cabos eleitorais no grupo do prefeito do Rio. 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)