Clique e assine a partir de 9,90/mês

‘Não é daquele outro país’: Bolsonaro diz que aposta em vacina de Oxford

Presidente também confirmou que fez alguns exames de sangue após sentir 'um pouco de fraqueza' na quarta e está tomando remédios

Por Da Redação - Atualizado em 30 jul 2020, 22h20 - Publicado em 30 jul 2020, 22h17

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta quinta-feira, 30, que aposta na vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, e testada no Brasil contra o coronavírus. Na sua tradicional live semanal, o chefe do Planalto disse acreditar que “tudo dará certo” e que o país vai receber cem milhões de doses da vacina ainda em 2020.

“Se fala muito sobre a vacina da Covid-19. Nós entramos naquele consórcio de Oxford, e pelo que tudo indica vai dar certo e 100 milhões de unidades chegarão para nós. Não é daquele outro país, não. Tá ok, pessoal?”, afirmou Bolsonaro em tom de brincadeira, provavelmente se referindo à China. O país asiático desenvolve uma vacina em parceria com o Instituto Butantan, em São Paulo.

Desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica Astrazeneca, a vacina contra a Covid-19 teve resultados positivos em sua primeira fase de testes com humanos. No fim de junho, a Fiocruz, por intermédio do Ministério da Saúde, firmou um acordo com a empresa para a compra de lotes e transferência de tecnologia. Os testes no Brasil estão sendo feitos em estudo liderado pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

‘Um pouco de infecção’

Jair Bolsonaro também confirmou na live que fez alguns exames de sangue após sentir “um pouco de fraqueza” na quarta. De acordo com o presidente, os testes encontraram “um pouco de infecção” e, por isso, ele teria passado a tomar antibióticos. Bolsonaro não deu mais detalhes sobre seu estado de saúde e chegou a fazer piada, dizendo que estaria com “mofo” no pulmão de tanto ficar em casa. Ao falar do tema, o presidente não mencionou a Covid-19.

Continua após a publicidade

“Acabei de fazer um exame de sangue, né, tava com um pouco de fraqueza ontem. Acharam um pouco de infecção também. Tô agora no antibiótico, deve ser… Depois de 20 dias aí dentro de casa a gente pega outros problemas, né? Peguei mofo aí, mofo no pulmão, talvez, deve ser. E amanhã, barra pesada porque a temperatura em Bagé tá zero graus”, disse o presidente, em referência à visita que faz a uma escola cívico-militar, um regimento de cavalaria e condomínios residenciais nesta sexta na cidade gaúcha.

Publicidade