Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Morre dom Pedro Casaldáliga, o bispo que apoiou índios e atacou a ditadura

Religioso nascido na Catalunha ficou conhecido internacionalmente por sua luta pelos direitos humanos, pela defesa da Amazônia e pela oposição aos militares

Por Da Redação 8 ago 2020, 12h47

O bispo emérito dom Pedro Casaldáliga, de 92 anos, morreu neste sábado, 8, aos 92 anos, em Batatais, no interior de São Paulo, onde estava internado na UTI da Santa Casa local desde a última quarta-feira por conta de problemas respiratórios.

Catalão, ele nasceu como Pere Casaldáliga i Pia em Balsareny, na província de Barcelona, em 1928 e veio ao Brasil em 1968 para assumir a prelazia de São Félix do Araguaia (MT), em meio à ditadura militar, de quem foi ferrenho opositor

Ficou conhecido internacionalmente como defensor dos direitos humanos, sobretudo dos povos indígenas, e por sua oposição aos latifundiários e exploradores ilegais da Amazônia. Ajudou a criar o Conselho Indigenista Missionário (Cimi) e também foi atuante na criação das chamadas comunidades eclesiais de base, que deram profundidade à militância política da Igreja Católica.

Durante a ditadura recebeu várias ameaças de expulsões do país pelos governantes militates, insatisfeitos com a sua pregação política, e contou com o apoio firme da ala progressista da Igreja Católica, liderada pelo arcebispo de São Paulo, dom Paulo Evaristo Arns.

Dom Pedro, que sempre foi crítico também do comando da Igreja Católica instalado em Roma, renunciou à prelazia em 2005, já com a saúde abalada pelo Mal de Parkinson. Sua renúncia foi aceita pelo papa João Paulo II, com quem teve várias divergências, inclusive por sua ligação com a Teologia da Libertação, ala católica inspirada pela doutrina marxista.

Continua após a publicidade

Apesar de suas posições à esquerda, criticou o governo de Luiz Inácio Lula da Silva, cuja eleição apoiou, por entender que ele ficou aquèm do que esperava em relação à proteção dos povos indígenas e à implantação da reforma agrária. O corpo do bispo deverá ser enterrado em São Félix deo Araguaia, mas ainda não foram divulgadas informações sobre as cerimônias fúnebres.

 

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.