Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Lupi diz que aumento do mínimo foi “o possível”

Ministro do Trabalho e Emprego confirma salário de 540 reais em 2011

Por Da Redação Atualizado em 10 dez 2018, 10h36 - Publicado em 29 dez 2010, 10h19

“É uma decisão de governo, que já foi tomada”

O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi (PDT), confirmou pela primeira vez que o salário mínimo em 2011, primeiro ano do governo de Dilma Rousseff, será de 540 reais. Lupi integra a equipe de Luiz Inácio Lula da Silva desde 2007 e segue à frente da pasta. “É uma decisão de governo, que já foi tomada.” Em entrevista exclusiva ao site de VEJA, concedida em Brasília, o ministro defendeu o valor, estabelecido pelo presidente Lula e aprovado pelo Congresso. Na segunda-feira, Lula descartou qualquer reajuste maior que o decidido e disse considerar o valor “justo e coerente”. As centrais sindicais, lideradas pelo colega de partido de Lupi, Paulo Pereira da Silva, pressionam por uma elevação do mínimo para 580 reais. Na avaliação do ministro, o governo fez o aumento “possível”, ou seja, cumpriu o que determina a lei: repor as perdas da inflação e repassar parte do crescimento econômico do país de dois anos antes. Como em 2009 o Brasil não cresceu (a economia recuou 0,1%), o governo sentiu-se à vontade para apenas corrigir pela inflação do período. “Houve recuperação da perda. Não houve ganho real. O governo deu o que foi possível dentro das previsões orçamentárias. Não era possível ter um aumento maior. Essa é a realidade. A realidade às vezes não é o que a gente quer, mas o que é possível. O possível foi isso. Acho que todo mundo vai entender.” Apesar da ligação com o movimento sindical, o ministro esforçou-se para justificar sua posição favorável a um aumento moderado do salário dos trabalhadores. “Quando há uma decisão de governo ou você participa dela e concorda ou pede para sair.” Assista abaixo a um trecho da entrevista concedida pelo ministro ao site de VEJA:

https://www.youtube.com/watch?v=AH3rGj2EAHw

Publicidade