Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Luiz Estevão fica dois dias no isolamento da Papuda acusado de assédio

Medida tem caráter preventivo para apurar "possível desrespeito a servidora"; condenado a 26 anos de prisão, ex-senador estava no regime semiaberto

O senador cassado Luiz Estevão ficou dois dias no isolamento do Complexo da Papuda, no Distrito Federal, acusado de ter assediado uma agente penitenciária. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, ele permaneceu isolado no sábado e no domingo.

Em nota, o órgão afirmou que a medida trata-se “isolamento disciplinar preventivo” como medida inicial para apurar “possível desrespeito” a uma servidora.

Estevão foi condenado a 26 anos de prisão em 2006 por desvios de recursos públicos nas obras do Fórum Trabalhista de São Paulo. Ele cumpre pena desde 2016 e, no último mês de março, obteve o benefício do regime semiaberto.

Na mesma decisão em que concedeu a progressão de pena, a juíza também autorizou que o ex-senador trabalhe durante o dia e tenha direito a saídas temporárias ao longo do ano — a próxima será entre os dias 9 e 12 de agosto.

As regras impedem o benefício para quem responda a inquérito disciplinar de natureza grave ou tenha cometido infração disciplinar nos últimos três meses. 

A SSP-DF não informa se Estêvão deixará a prisão no próximo final de semana — decisão que, explica, cabe à Justiça. “Ao término do procedimento de apuração será avaliado se houve falta disciplinar e, nesse caso, qual será a punição”, diz nota.

Conforme mostrou o blog Radar, no último mês de julho a Polícia Civil descobriu chocolates e pen-drives na cela do ex-parlamentar. A defesa de Estêvão não foi localizada pela reportagem até a publicação desta notícia.