Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Justiça dispensa Lula de novo depoimento na Zelotes

Ex-presidente assinou medidas provisórias que a PF suspeita terem sido compradas

Por Da Redação 22 jan 2016, 17h55

O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, dispensou nesta sexta-feira o ex-presidente Lula de prestar novo depoimento no processo que investiga um esquema de compra de medidas provisórias para beneficiar o setor automotivo. Lula havia sido arrolado como testemunha do lobista Alexandre Paes dos Santos, conhecido como APS, um dos presos na Operação Zelotes acusado de ter participado das negociações sobre a edição da MP. No depoimento que já prestou aos investigadores, o petista afirmou que seu filho mais novo, Luís Cláudio Lula da Silva, não o informou de que havia sido contratado por 2,5 milhões de reais por outro lobista, Mauro Marcondes Machado, que está preso junto com a mulher, Cristina Mautoni, suspeito de participação no esquema. Depois dos primeiros esclarecimentos, Lula pediu para ser dispensado de novo depoimento.

Leia também:

Leia também: Lula diz à PF que filho não o informou de negócios com lobista

O ex-presidente assinou as medidas provisórias 471/2009 e 512/2010, que estão sob suspeita de terem sido compradas no esquema de corrupção que envolve lobistas e montadoras de veículos que se beneficiaram da prorrogação de incentivos fiscais definidas por essas normas. Luís Cláudio Lula da Silva recebeu da Marcondes & Mautoni, consultoria contratada pelas montadoras para fazer o lobby pelas MPs. Os sócios da consultoria já foram denunciados. O filho de Lula prestou depoimento e é alvo de um novo inquérito que investiga sua relação com a empresa de lobby. Perícia da PF identificou que o trabalho que Luís Cláudio diz ter prestado se resume a cópia de material produzido na internet, em especial o site Wikipedia.

Continua após a publicidade
Publicidade