Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

João Doria é atingido por ovada em Salvador

Prefeito de São Paulo foi à capital baiana para receber o título de cidadão soteropolitano. Em vídeo, ele critica a esquerda e Lula: 'vá para a Venezuela'

Por Da redação - Atualizado em 7 ago 2017, 22h24 - Publicado em 7 ago 2017, 22h22

O prefeito de São Paulo, João Doria Jr. (PSDB), foi alvo de protestos nos arredores da Câmara Municipal da Salvador, onde recebeu nesta segunda-feira o título de cidadão soteropolitano. Enquanto caminhava em direção à Casa ao lado do prefeito da capital baiana, ACM Neto (DEM), e do ministro da Secretaria de Governo do governo Temer, Antonio Imbassahy, Doria foi atingido por uma ovada na cabeça. Diante do estouro de rojões e de mais ovos atirados pelos manifestantes, o grupo de políticos recuou.

O vídeo abaixo, publicado no perfil do jornalista Victor Pinto no Twitter, mostra o momento em que o tucano é atingido:

Depois de se dedicar a limpar o cabelo, João Doria publicou três tuítes em sua conta na rede social e também um vídeo em que critica a “agressividade” dos militantes de esquerda (veja abaixo).

“Olha aí pessoal o que é a intolerância do PT e dos partidos de esquerda. Estou aqui em Salvador ao lado do prefeito ACM Neto, vim aqui para receber o título de cidadão soteropolitano e poucos manifestantes de esquerda agressivos jogando ovos, agredido, falando palavrões, buscando na intolerância sempre o caminho”, afirmou o tucano.

Embora negue intenção de concorrer à presidência da República em 2018, Doria atacou, como costuma fazer em seus discursos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato declarado ao Palácio do Planalto.

“Não é esse o caminho do Brasil, o caminho que nós desejamos para o nosso país. Esse é o caminho do Lula, esse é o caminho do PT, das esquerdas, que querem isso, a intransigência, a agressividade e a tentativa de amedrontar e intimidar. A mim não intimidam, estou aqui para receber o título e vou receber ao lado do prefeito de Salvador. Não há intimidação em parte alguma no Brasil, sou brasileiro, vá para a Venezuela. Os esquerdistas que querem o mal do Brasil vão lá defender o maduro e jogar ovo lá na Venezuela. Aqui no Brasil valem os brasileiros e a nossa bandeira”, completou o prefeito de São Paulo.

Publicidade

Além dos ataques ao possível adversário nas urnas, João Doria finalizou seu vídeo com um “Acelera Brasil”, adaptação do slogan de sua campanha à prefeitura de São Paulo, “Acelera São Paulo”. Doria jura lealdade ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), seu padrinho político, e já declarou que não disputaria prévias do PSDB contra Alckmin.

Publicidade